Cielo estreia na temporada competindo contra si mesmo

Junto com outros quatro atletas do Projeto Rumo ao Ouro em 2016, o PRO-2016, Cielo retorna aos EUA para competir no GP de Missouri, em Columbia

Cielo estreia na temporada competindo contra si mesmo
Cielo estreia na temporada competindo contra si mesmo (Foto: JONNE RORIZ/Agência Estado)

Esperanças de medalhas para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, Cesar Cielo e Thiago Pereira vão começar a testar a partir desta sexta-feira os efeitos de três longas e duras semanas de treinos na altitude de San Luís de Potosí, no México. Os dois atletas do PRO-2016 vão estrear na temporada competindo no GP de Missouri, em Columbia (EUA).

Junto com outros quatro atletas do Projeto Rumo ao Ouro em 2016, o PRO-2016, eles passaram três semanas treinando no México. O grupo retornou aos Estados Unidos na quarta-feira e já está se readaptando ao nível do mar. Tudo em busca do sonho de uma medalha olímpica em Londres.

"Esta preparação foi a mais pesada dos últimos quatro anos. Vamos ver como me sinto competindo, agora que descemos da altitude. Minha expectativa em termos de tempos para esta época será em comparação com os meus tempos passados e não com os tempos dos meus adversários", explica Cielo, já alertando que não está preocupado com resultados neste início de temporada. Ele nadará em Columbia os 50 e os 100 metros livre e os 100 metros borboleta.

O grupo, treinado pelo técnico de Cielo, Alberto Silva, o Albertinho, não teve folga em San Luís de Potosí. Algo que o campeão olímpico dos 50 metros livre comemora. "Foram semanas de muita dor, com pouco oxigênio e muita comida de hospital. Isso era necessário. Acho que estabelecemos uma rotina bacana, diferente da que temos no Brasil. Não daria para fazer isso em casa. Ficamos internados, acordando cedo todo dia, treinando, cuidando do descanso, pensando nisso 24 horas. Foi a melhor preparação desse tipo nos últimos anos, apesar de ter sido a mais pesada também."

Albertinho reforça que a experiência é um teste para Cielo, mas diz que vê o pupilo lutando por vitórias em Columbia. "Ele treinou muito duro, está cansado e vai ser um desafio para a cabeça dele tentar levar o corpo, ainda mais em ano olímpico, em que aumenta a cobrança pessoal e a dos adversários também. Mas ele é muito competitivo e acho que vai nadar pelo primeiro lugar em todas as provas no GP do Missouri."

Já para Thiago Pereira o período de preparação no México serviu para corrigir deficiências. "Nas últimas provas em que competi estava cansando muito na chegada. Agora, fiz um treinamento de força e resistência mais apurado. Vamos é ver se está surtindo efeito", comenta o nadador.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247