Ciro participou de negociações para barrar a Lava Jato, afirma Joesley

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) conversou com o dono do grupo J&F, Joesley Batista, sobre uma forma de parar a Operação Lava Jato; quem revelou foi o próprio empresário, durante revisão do acordo de delação premiada firmado com a PGR; Batista afirmou que os políticos com quem "mais falou sobre tudo o que acontecia com a empresa no âmbito da Operação Lava Jato durante os últimos três anos foram Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer"

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) conversou com o dono do grupo J&F, Joesley Batista, sobre uma forma de parar a Operação Lava Jato; quem revelou foi o próprio empresário, durante revisão do acordo de delação premiada firmado com a PGR; Batista afirmou que os políticos com quem "mais falou sobre tudo o que acontecia com a empresa no âmbito da Operação Lava Jato durante os últimos três anos foram Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer"
O senador Ciro Nogueira (PP-PI) conversou com o dono do grupo J&F, Joesley Batista, sobre uma forma de parar a Operação Lava Jato; quem revelou foi o próprio empresário, durante revisão do acordo de delação premiada firmado com a PGR; Batista afirmou que os políticos com quem "mais falou sobre tudo o que acontecia com a empresa no âmbito da Operação Lava Jato durante os últimos três anos foram Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer" (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí 247 - O senador Ciro Nogueira (PP-PI) conversou com o dono do grupo J&F, Joesley Batista, sobre uma forma de parar a Operação Lava Jato. Quem revelou foi o próprio empresário, em depoimento prestado no dia 7 deste mês, durante revisão do acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Batista afirmou que os políticos com quem "mais falou sobre tudo o que acontecia com a empresa no âmbito da Operação Lava Jato durante os últimos três anos foram Ciro Nogueira, Eduardo Cunha e Michel Temer".

No termo de depoimento assinado pelo empresário, consta que ele, "até decidir por colaborar, tratou com vários políticos sobre como parar a 'Operação'; que por isso ficou em paz consigo mesmo porque salvou a empresa com a colaboração depois de três anos de tentativa com políticos". O teor do depoimento foi publicado no Estadão.

O Planalto afirmou que "o depoimento do senhor Joesley Batista mostra que ele mente mais uma vez". A defesa do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) negou as acusações.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247