Ciro pede pressão contra “quadrilha que tomou o poder”

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) participou no fim de semana de ato contra o governo de Michel Temer, que reuniu mais de 3 mil jovens em Sobral, no interior do Ceará. Na ocasião, ele pediu ao povo que ocupe as ruas contra a “quadrilha que tomou o poder no Brasil”.  “O golpista quer avançar sobre os direitos trabalhistas justamente no momento de maior vulnerabilidades dos trabalhadores”, disse

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) participou no fim de semana de ato contra o governo de Michel Temer, que reuniu mais de 3 mil jovens em Sobral, no interior do Ceará. Na ocasião, ele pediu ao povo que ocupe as ruas contra a “quadrilha que tomou o poder no Brasil”.  “O golpista quer avançar sobre os direitos trabalhistas justamente no momento de maior vulnerabilidades dos trabalhadores”, disse
O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) participou no fim de semana de ato contra o governo de Michel Temer, que reuniu mais de 3 mil jovens em Sobral, no interior do Ceará. Na ocasião, ele pediu ao povo que ocupe as ruas contra a “quadrilha que tomou o poder no Brasil”.  “O golpista quer avançar sobre os direitos trabalhistas justamente no momento de maior vulnerabilidades dos trabalhadores”, disse (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - “A situação brasileira é uma das mais graves de sua história. O desemprego cresce e o golpista quer avançar sobre os direitos trabalhistas justamente no momento de maior vulnerabilidades dos trabalhadores”, afirmou o ex-ministro Ciro Gomes (PDT). No fim de semana, ele participou de um ato pedindo a saída do golpista Michel Temer da presidência da República em Sobral (CE), berço político de sua família.

Mais de três mil jovens se juntaram ao evento, que tomou as ruas do centro da cidade. “Precisamos ocupar as ruas, pressionar e não dar descanso para esta quadrilha que tomou o poder no Brasil”, disse Ciro. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email