Cláudia Leitte é acusada de fraudar Lei Rouanet

A 'musa do axé' foi a artista brasileira que mais conseguiu benefícios do Ministério da Cultura em 2013, foram R$ 5,8 milhões de isenção fiscal por causa da lei de incentivo à cultura; contudo, matéria do jornal O Dia denuncia existência de um esquema para receber os benefícios do governo; Sueli Dias, dona da empresa TeleEventos, sediada em São Paulo, fez uma consulta e descobriu que Claudinha possui oito empresas com diferentes CNPJs, inclusive algumas abertas junto com sua mãe

Cláudia Leitte é acusada de fraudar Lei Rouanet
Cláudia Leitte é acusada de fraudar Lei Rouanet
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Depois de demonstrar completamente suas instalações na Bahia e voltar para sua terra natal (Rio de Janeiro) com acusações de calotes ainda do carnaval deste ano, a 'musa do axé', Cláudia Leitte, agora é suspeita de esquema fraudulento para captar recursos do governo federal através da Lei Rouanet, que tem como objetivo incentivar ações de cultura popular.

Claudinha foi a artista brasileira que mais conseguiu benefícios do Ministério da Cultura em 2013, foram R$ 5,8 milhões de isenção fiscal por causa da lei de incentivo à cultura.

Contudo, matéria do jornal O Dia denuncia a existência de um esquema para receber os benefícios do governo. Sueli Dias, dona da empresa TeleEventos, que tem sede em São Paulo, fez uma consulta e descobriu que Claudia Leitte possui oito empresas com diferentes CNPJs, inclusive algumas abertas junto com a mãe.

Em quase todas, constataram-se notificações de débitos. Segundo a empresária, a musa do axé está com uma série de credores que reclamam o pagamento de dívidas da empresa da cantora.

A empresa de Sueli foi responsável pelo credenciamento do hotel, do camarote e do bloco Largadinho, em Salvador, no último Carnaval. "Já mandei uma notificação, acionei judicialmente e de nada adiantou. Agora, vamos abrir um processo. Eles estão devendo a muita gente. O bloco se chama Largadinho, mas quem ficou largadinho fomos nós", disse a empresária ao jornal.

Sueli acrescentou ainda que a produtora Ciel, que possui a maioria das dívidas, deve ser fechada para que a 2Ts, de nome limpo, concentre os contratos de trabalho da cantora. A 2Ts afirmou que a empresa de Sueli não cumpriu os serviços acordados no contrato e que aguarda decisão judicial em relação ao pagamento.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247