CNC: Intenção de consumo das famílias cai 5,9% em agosto

A Intenção de Consumo das Famílias, medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 5,9% em agosto, na comparação com o mês anterior; na comparação com agosto de 2014, a queda foi 32,3%; indicador atingiu, pela sétima vez consecutiva, o menor patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2010

A Intenção de Consumo das Famílias, medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 5,9% em agosto, na comparação com o mês anterior; na comparação com agosto de 2014, a queda foi 32,3%; indicador atingiu, pela sétima vez consecutiva, o menor patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2010
A Intenção de Consumo das Famílias, medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 5,9% em agosto, na comparação com o mês anterior; na comparação com agosto de 2014, a queda foi 32,3%; indicador atingiu, pela sétima vez consecutiva, o menor patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2010 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vitor Abdala, Repórter da Agência Brasil - A Intenção de Consumo das Famílias, medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), caiu 5,9% em agosto, na comparação com o mês anterior. Na comparação com agosto de 2014, a queda foi 32,3%. Com o resultado, o indicador atingiu, pela sétima vez consecutiva, o menor patamar da série histórica, iniciada em janeiro de 2010.

Os sete itens que compõem a Intenção do Consumo das Famílias recuaram de julho para agosto, com destaque para perspectiva de consumo (-11,4%) e momento para a compra de bens duráveis (-9,2%). Os demais componentes tiveram as seguintes taxas de recuo: nível de consumo atual (-7,4%), compra a prazo (-4,8%), renda atual (-4,4%), perspectiva profissional (-4,2%) e emprego atual (-3,1%).

Na comparação com agosto do ano passado, também houve queda nos sete componentes do indicador: momento para duráveis (-49,5%), perspectiva de consumo (-46,7%), nível de consumo atual (-38,2%), compra a prazo (-35,8%), renda atual (-26,6%), emprego atual (-16,6%) e perspectiva profissional (-16,3%).

Entre as famílias com renda até dez salários mínimos, as quedas da intenção de consumo foram de 6,3% na comparação com julho deste ano e 32,3% na comparação com agosto de 2014. Entre as famílias com renda superior a dez salários mínimos, os recuos foram 3,9% em relação a julho e 32,6% em relação a agosto do ano passado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email