CNJ: juízes do Tocantins recebem em média R$ 68,9 mil por mês

Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou que os juízes do Tocantins recebem em média R$ 68,9 mil por mês, o que deixa os magistrados do estado em terceiro lugar no ranking dos mais caros do Brasil, atrás de Mato Grosso do Sul e Goiás; os gastos com eles ficam bem acima da média nacional, de R$ 47,7 mil por mês

Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou que os juízes do Tocantins recebem em média R$ 68,9 mil por mês, o que deixa os magistrados do estado em terceiro lugar no ranking dos mais caros do Brasil, atrás de Mato Grosso do Sul e Goiás; os gastos com eles ficam bem acima da média nacional, de R$ 47,7 mil por mês
Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou que os juízes do Tocantins recebem em média R$ 68,9 mil por mês, o que deixa os magistrados do estado em terceiro lugar no ranking dos mais caros do Brasil, atrás de Mato Grosso do Sul e Goiás; os gastos com eles ficam bem acima da média nacional, de R$ 47,7 mil por mês (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou que os juízes do Tocantins recebem em média R$ 68,9 mil por mês, o que deixa os magistrados do estado em terceiro lugar no ranking dos mais caros do Brasil, atrás de Mato Grosso do Sul e Goiás. Os gastos com eles ficam bem acima da média nacional, de R$ 47,7 mil por mês.

Pela Constituição, a remuneração de um magistrado não pode ultrapassar R$ 33,7 mil, equivalente ao salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta corte do País. Os juízes têm os chamados 'supersalários', porque o STF entendeu que o teto se aplica apenas ao salário bruto.

No lançamento dos dados, a presidente do CNJ e do STF, ministra Cármen Lúcia, destacou a transparência dada aos números do Judiciário. "O Poder Judiciário quer se mostrar, exatamente para se aperfeiçoar. O Poder Judiciário não tem nenhum interesse em se mostrar encoberto", afirmou.

Presidente em exercício do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luiz Fux defendeu a categoria dos magistrados no discurso, conforme relato do G1.

"Que nós estejamos sempre atentos para atos de grandeza, mas também muito atentos para movimentos recentes que procuram minimizar, enfraquecer a figura do juiz, a instituição do Poder Judiciário. Há várias estratégias para se chegar a esse ponto. De sorte que a primeira reação é através de atos de grandeza. A segunda reação é termos consciência que a situação que está aí leva o Brasil ao naufrágio é só o Poder Judiciário pode levar nossa nação a um porto seguro", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247