Codecon fiscaliza emergências de hospitais privados

A Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon) da Prefeitura de Salvador está fiscalizando o atendimento nas emergências dos hospitais privados da capital; medida atende a uma solicitação do Ministério Público, para apurar denúncias de 'falsa superlotação das unidades'; de acordo com o agente de fiscalização Paulo Viana, na apuração eles verificam se o hospital informa que a emergência está lotada mesmo não estando cheia, o que é proibido por lei

A Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon) da Prefeitura de Salvador está fiscalizando o atendimento nas emergências dos hospitais privados da capital; medida atende a uma solicitação do Ministério Público, para apurar denúncias de 'falsa superlotação das unidades'; de acordo com o agente de fiscalização Paulo Viana, na apuração eles verificam se o hospital informa que a emergência está lotada mesmo não estando cheia, o que é proibido por lei
A Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon) da Prefeitura de Salvador está fiscalizando o atendimento nas emergências dos hospitais privados da capital; medida atende a uma solicitação do Ministério Público, para apurar denúncias de 'falsa superlotação das unidades'; de acordo com o agente de fiscalização Paulo Viana, na apuração eles verificam se o hospital informa que a emergência está lotada mesmo não estando cheia, o que é proibido por lei (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - A Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon) da Prefeitura de Salvador estão fiscalizando o atendimento nas emergências dos hospitais privados da capital. A medida atende a uma solicitação do Ministério Público Estadual (MP-BA), para apurar denúncias de 'falsa superlotação das unidades'.

De acordo com o agente de fiscalização Paulo Viana, na apuração eles verificam se o hospital informa que a emergência está lotada mesmo não estando cheia, o que é proibido por lei.

"Nós averiguamos se a emergência está restringindo o atendimento ao cliente. Após a averiguação, é feito um relatório que é encaminhado posteriormente ao Ministério Público para que sejam tomadas medidas cabíveis, no caso dos hospitais que estejam lesando os consumidores".

A iniciativa prossegue durante toda esta semana e já foi realizada nos hospitais Português, Santa Izabel, Agenor Paiva, Evangélico e Salvador. Até o momento, não foram encontradas irregularidades nos locais.

Caso o consumidor queira fazer uma denúncia, pode ligar para (71) 2203-3417, fazer o registro no Portal Salvador no fala.salvador.ba.gov.br, ou comparecer à sede do órgão, localizada na Rua Chile, nº 3, Centro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email