“Coerência é coisa rara”, diz Wagner sobre reaproximação de Camilo e Eunício

"Infelizmente coerência na política é coisa rara de se ver", declarou o deputado estadual Capitão Wagner (PR), sobre a reaproximação entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). "Enquanto as pessoas muitas vezes brigam defendendo partidos, a gente vê que no teto dessas siglas acontecem muitas incoerências e o povo acaba deixado de lado", completou Wagner, em vídeo publicado no Facebook nesta sexta-feira (17)

"Infelizmente coerência na política é coisa rara de se ver", declarou o deputado estadual Capitão Wagner (PR), sobre a reaproximação entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). "Enquanto as pessoas muitas vezes brigam defendendo partidos, a gente vê que no teto dessas siglas acontecem muitas incoerências e o povo acaba deixado de lado", completou Wagner, em vídeo publicado no Facebook nesta sexta-feira (17)
"Infelizmente coerência na política é coisa rara de se ver", declarou o deputado estadual Capitão Wagner (PR), sobre a reaproximação entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). "Enquanto as pessoas muitas vezes brigam defendendo partidos, a gente vê que no teto dessas siglas acontecem muitas incoerências e o povo acaba deixado de lado", completou Wagner, em vídeo publicado no Facebook nesta sexta-feira (17) (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O deputado Capitão Wagner (PR) criticou a reaproximação entre o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (PMDB). "Infelizmente coerência na política é coisa rara de se ver", disse o parlamentar em vídeo publicado no Facebook nesta sexta-feira (17).

Ao lado do vereador Soldado Noélio (PR), Wagner ainda comentou: "Está na verdade todo mundo sem entender isso. O mínimo que a gente pode falar é incoerência. Enquanto as pessoas muitas vezes brigam defendendo partidos, a gente vê que no teto dessas siglas acontecem muitas incoerências e o povo acaba deixado de lado".

"Mas quero dizer para o nosso eleitor que nós continuamos do mesmo lado, temos a mesma posição que tínhamos quando entramos na política, e temos construído um grupo coeso nas defesas de nossas ideias", completou.

(Com informações do Blog Política do jornal O Povo)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247