Coimbra e vereadores receberam dinheiro em espécie, afirma delator

Em delação premiada, o diretor da Odebrecht na região que envolve Tocantins e Pará, Mário Amaro, disse ter repassado em espécie ao ex-deputado federal Júnior Coimbra, uma contribuição para o Diretório, no valor de R$ 300 mil em espécie - atualmente o peemedebista é secretário do Município de Palmas; Amaro confessou ter marcado alguns encontros com Coimbra; o primeiro na sede da Saneatins em Palmas, o segundo na Saneatins e o terceiro na casa do parlamentar. O primeiro repasse foi de R$ 300 mil, buscado em São Paulo

Em delação premiada, o diretor da Odebrecht na região que envolve Tocantins e Pará, Mário Amaro, disse ter repassado em espécie ao ex-deputado federal Júnior Coimbra, uma contribuição para o Diretório, no valor de R$ 300 mil em espécie - atualmente o peemedebista é secretário do Município de Palmas; Amaro confessou ter marcado alguns encontros com Coimbra; o primeiro na sede da Saneatins em Palmas, o segundo na Saneatins e o terceiro na casa do parlamentar. O primeiro repasse foi de R$ 300 mil, buscado em São Paulo
Em delação premiada, o diretor da Odebrecht na região que envolve Tocantins e Pará, Mário Amaro, disse ter repassado em espécie ao ex-deputado federal Júnior Coimbra, uma contribuição para o Diretório, no valor de R$ 300 mil em espécie - atualmente o peemedebista é secretário do Município de Palmas; Amaro confessou ter marcado alguns encontros com Coimbra; o primeiro na sede da Saneatins em Palmas, o segundo na Saneatins e o terceiro na casa do parlamentar. O primeiro repasse foi de R$ 300 mil, buscado em São Paulo (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Em delação premiada, o diretor da Odebrecht na região que envolve Tocantins e Pará, Mário Amaro, disse ter repassado em espécie ao ex-deputado federal Júnior Coimbra, uma contribuição para o Diretório, no valor de R$ 300 mil em espécie - atualmente o peemedebista é secretário do Município de Palmas. O delator afirmou a procuradores em Sergipe ter recebido ordens superiores para entregar dinheiro em espécie a Coimbra.

“Fernando me comunicou que tinha um pedido que ele precisava atender de Eduardo Cunha para o diretório regional do PMDB do Tocantins”, disse Amaro, em referência a Fernando Reis, ex-executivo da empreiteira. Coimbra presidiu o PMDB-TO

Amaro confessou ter marcado alguns encontros com Coimbra. O primeiro na sede da Saneatins em Palmas, o segundo na Saneatins e o terceiro na casa do parlamentar. O primeiro repasse foi de R$ 300 mil, buscado em São Paulo. Segundo Amaro, depois de confirmada a disponibilidade do recurso, a segunda reunião foi marcada.

Três meses depois, Fernando Reis informou a Amaro que a construtora faria “a complementação dessa doação ao diretório do PMDB, desta vez de R$ 900 mil e novamente através do deputado Júnior Coimbra”.

Neste terceiro encontro, quando Amaro chegou para encontrar Júnior, estavam presentes os vereadores de Palmas, Émerson Coimbra e Rogério Freitas, os dois do PMDB. Amaro afirmou que, na conversa, Coimbra disse a ele que tratasse este assunto e fizesse os demais pagamentos diretamente aos dois parlamentares. O diretor disse não ter certeza, mas entendeu que o dinheiro seria usado pelos próprios. O segundo pagamento foi feito em duas parcelas, nenhuma superior a R$ 500 mil.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247