Com contas da Deso aprovadas, Flávio quer arquivamento de Navalha

"A aprovação de todas as contas do contrato Deso/Gautama mostra que não houve nenhuma ilegalidade, não houve fraude, não houve desvio de verbas, nem superfaturamento, e isso foi confirmado pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado de Sergipe", afirma o advogado Gilberto Vieira, que faz a defesa do conselheiro afastado Flávio Conceição; pedido de arquivamento foi protocolado no TCE nesta segunda (10)

"A aprovação de todas as contas do contrato Deso/Gautama mostra que não houve nenhuma ilegalidade, não houve fraude, não houve desvio de verbas, nem superfaturamento, e isso foi confirmado pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado de Sergipe", afirma o advogado Gilberto Vieira, que faz a defesa do conselheiro afastado Flávio Conceição; pedido de arquivamento foi protocolado no TCE nesta segunda (10)
"A aprovação de todas as contas do contrato Deso/Gautama mostra que não houve nenhuma ilegalidade, não houve fraude, não houve desvio de verbas, nem superfaturamento, e isso foi confirmado pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado de Sergipe", afirma o advogado Gilberto Vieira, que faz a defesa do conselheiro afastado Flávio Conceição; pedido de arquivamento foi protocolado no TCE nesta segunda (10) (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - O advogado Gilberto Vieira, que faz a defesa do conselheiro afastado Flávio Conceição informou nesta segunda-feira (10), em texto enviado à imprensa, que pedirá o arquivamento do processo contra seu cliente no Tribunal de Contas do Estado (TCE). "A aprovação de todas as contas do contrato Deso/Gautama mostra que não houve nenhuma ilegalidade, não houve fraude, não houve desvio de verbas, nem superfaturamento, e isso foi confirmado pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado de Sergipe", afirmou.

De acordo com Gilberto Vieira, "a decisão tomada pelo TCU em setembro de 2013 dizia não haver irregularidade na aplicação das verbas federais e mandava o TCE de Sergipe avaliar sob o aspecto das verbas estaduais do contrato de duplicação da adutora do Rio São Francisco". O contrato foi a origem da "Operação Navalha", que prendeu o conselheiro Flávio Conceição, o empresário Zuleido Veras e o filho do atual prefeito João Alves Filho (DEM), João Alves Neto, entre outros políticos. Na sessão da 2ª Câmara do Tribunal de Contas de Sergipe, na semana passada, as contas foram aprovadas.

Com a constatação da legalidade, a situação do Conselheiro Flávio Conceição melhora sensivelmente. "Não há como condenar Flávio Conceição, nem nenhum outro acusado, se não temos desvio de verbas, ilegalidade", disse o advogado, que protocolou ainda nesta segunda o pedido de arquivamento do processo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email