Com Iris, Goiânia volta a viver a crise do lixo

Em diversos bairros da Capital, os sacos de lixo estão expostos nas ruas e avenidas há quase uma semana; a Comurg, companhia municipal responsável pela coleta, vive uma crise de infraestrutura há anos e as gestões mais recentes foram marcadas por denúncias de corrupção; nos bastidores da prefeitura, fala-se numa terceirização do serviços; Comurg tem hoje cerca de 6,1 mil servidores

Em diversos bairros da Capital, os sacos de lixo estão expostos nas ruas e avenidas há quase uma semana; a Comurg, companhia municipal responsável pela coleta, vive uma crise de infraestrutura há anos e as gestões mais recentes foram marcadas por denúncias de corrupção; nos bastidores da prefeitura, fala-se numa terceirização do serviços; Comurg tem hoje cerca de 6,1 mil servidores
Em diversos bairros da Capital, os sacos de lixo estão expostos nas ruas e avenidas há quase uma semana; a Comurg, companhia municipal responsável pela coleta, vive uma crise de infraestrutura há anos e as gestões mais recentes foram marcadas por denúncias de corrupção; nos bastidores da prefeitura, fala-se numa terceirização do serviços; Comurg tem hoje cerca de 6,1 mil servidores (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Goiânia volta a viver a crise da coleta de lixo. Em diversos bairros da Capital, os sacos de lixo estão expostos nas ruas e avenidas há quase uma semana. A Comurg, companhia municipal responsável pela coleta, vive uma crise de infraestrutura há anos e as gestões mais recentes foram marcadas por denúncias de corrupção.

Nos bastidores da prefeitura, fala-se numa terceirização do serviços. A Comurg tem hoje cerca de 6,1 mil servidores. 

O auge da crise do lixo aconteceu na gestão do ex-prefeito Paulo Garcia (PT), quando Goiânia virou notícia nacional devido à falta de coleta do lixo urbano.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247