Com Paulo Câmara, homicídios disparam em Pernambuco

Com Paulo Câmara no comando de Pernambuco, a quantidade de homicídios aumentou 44% nos últimos três anos; programa Pacto pela Vida, que chegou a ser premiado pela ONU pelo sucesso na redução de homicídios no Estado, um dos mais violentos do país, voltou à estaca zero; no ano passado, a quantidade de assassinatos chegou a patamar próximo ao de 2007, quando o programa foi implementado pelo então governador Eduardo Campos (PSB)

Paulo Câmara violência homicídio pernambuco
Paulo Câmara violência homicídio pernambuco (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com Paulo Câmara no comando de Pernambuco, a quantidade de homicídios aumentou 44% nos últimos três anos. O programa Pacto pela Vida, que chegou a ser premiado pela ONU pelo sucesso na redução de homicídios no Estado, um dos mais violentos do país, voltou à estaca zero. No ano passado, a quantidade de assassinatos chegou a patamar próximo ao de 2007, quando o programa foi implementado pelo então governador Eduardo Campos (PSB). 

As informações são de reportagem do Valor. 

"O governo atual culpa a crise, mas para o sociólogo José Luiz Ratton, mentor do programa, o Pacto pela Vida tinha fragilidades anteriores à derrocada da economia.

A grande realização do programa foi transformar os crimes violentos intencionais em prioridade da política pública com um mecanismo de governança liderado pelo nível central do Executivo que integrou as organizações policiais e as instituições do sistema de justiça criminal. Com reuniões semanais, o modelo era considerado inovador, em um período em  em que a violência no Nordeste era crescente.

O melhor ano do Pacto pela Vida foi 2013, quando Pernambuco figurou fora do ranking dos dez Estados mais violentos do país - era o 11º. Enquanto candidato à Presidência em 2014, o ex-governador Eduardo Campos exibiu o programa como modelo a ser replicado no país."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email