Começam a sair as primeiras faíscas no PSB

Depois de ser atacado pelo senador Rodrigo Rollemberg (DF) por ter encaminhado um ofício à Direção Nacional do partido para deliberar sobre o projeto presidencial do governador Eduardo Campos à Presidência em 2014, o chefe do Executivo cearense, Cid Gomes, atacou o parlamentar com veemência; para o deputado federal Beto Albuquerque (RS), Cid está sendo “incoerente” ao querer definir já neste ano que rumo Campos tomará nas próximas eleições

Começam a sair as primeiras faíscas no PSB
Começam a sair as primeiras faíscas no PSB
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena_PE247 - Começaram a sair as primeiras faíscas dentro do PSB. Depois de ser atacado pelo senador Rodrigo Rollemberg (DF) por ter encaminhado um ofício à Direção Nacional do partido para deliberar sobre o projeto presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à Presidência em 2014, o chefe do Executivo cearense, Cid Gomes, contrário à candidatura do gestor pernambucano, atacou o parlamentar com veemência. Na opinião do principal articulador político do PSB no Congresso Nacional, deputado federal Beto Albuquerque (RS), Cid Gomes está sendo “incoerente” ao querer definir já neste ano que rumo Campos tomará nas eleições do próximo ano.

“Você (Rollemberg) foi escalado para me atacar. O meu partido está com uma candidatura na rua (de Eduardo Campos) e isso sequer foi discutido internamente. No meu estado, temos um projeto com o PT e PMDB. Você fechou com Eduardo porque já rachou com o governador daqui (o petista Agnelo Queiroz, do Distrito Federal)”, declarou o gestor cearense. Nesta semana, o senador disse na tribuna da Casa que seria “ilegal” decidir sobre a candidatura de Eduardo Campos à Presidência neste ano e disse que a antecipação do debate eleitoral por parte do correligionário era um desserviço ao PSB e também a aliança que a legenda mantém com o PT.

O pessebista Cid Gomes, bem como o seu irmão e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, defende o projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Inclusive, este último chegou a dizer que o seu correligionário Eduardo Campos não está preparado para governar o Brasil, o que, aparentemente, não incomodou o gestor pernambucano.

Além disso, Cid pretende levar a discussão sobre a candidatura de Campos ao Palácio do Planalto à instância nacional do PSB. Por sua vez, o chefe do Executivo de Pernambuco pretende debater acerca do pleito presidencial apenas no próximo ano e, assim, mantém o discurso de que não se deve antecipar o debate eleitoral. E é esta a visão do senador Rollemberg. Em resposta aos ataques de Cid Gomes, o senador do Distrito Federal retrucou: “Cid, não é isso. O que tenho dito é que ainda é cedo... (para discutir eleição)”, afirmou, de acordo com o colunista da revista Veja, Lauro Jardim.

Cid Gomes mostrou-se inconformado com as declarações de Rollemberg. “Como é que você está dizendo que é cedo se o partido está com uma candidatura na rua?”, disparou contra o senador, que preferiu não levar a discussão adiante: “Governador, estou à sua disposição”, respondeu a Cid.

O fato é que as divergências entre os irmãos Gomes e os que apoiam Eduardo Campos chegaram ao Congresso Nacional de maneira mais contundente. Em entrevista ao Pernambuco 247, o principal articulador político da legenda socialista no Parlamento, deputado federal Beto Albuquerque (RS), avaliou como “incoerente” a posição de Cid Gomes, pois o gestor cearense quer que o PSB tome uma posição “oficial” sobre as eleições presidenciais neste ano. “É uma postura incompreensível”, declarou o parlamentar.

Cid Gomes aprovou, nesta semana, junto ao Diretório do PSB no Ceará, um ofício para levar à Direção Nacional do partido a discussão sobre a candidatura de Campos. O deputado Albuquerque descartou tal possibilidade: “É descabido só 30 pessoas tomarem uma decisão. O partido não foi feito para isso. Vamos tomar uma decisão em conjunto com os municípios (governados pelo PSB) no próximo ano”, disse.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247