Comerciárias cobram creche da Prefeitura de Fortaleza no centro

As comerciárias sofrem com a falta de creche onde deixar os filhos para poder trabalhar. O secretário municipal de Educação havia se comprometido em instalar as creches até fevereiro deste ano, mas até agora, nada foi feito

As comerciárias sofrem com a falta de creche onde deixar os filhos para poder trabalhar. O secretário municipal de Educação havia se comprometido em instalar as creches até fevereiro deste ano, mas até agora, nada foi feito
As comerciárias sofrem com a falta de creche onde deixar os filhos para poder trabalhar. O secretário municipal de Educação havia se comprometido em instalar as creches até fevereiro deste ano, mas até agora, nada foi feito (Foto: Fatima 247)

A Coordenação de Políticas para as Mulheres do Sindicato dos Comerciários de Fortaleza realizou ontem ato público, em frente ao Paço Municipal, para denunciar o descompromisso da Prefeitura com a abertura de creches públicas no centro da cidade. As mulheres comerciárias queriam uma audiência com o Prefeito Roberto Cláudio para tratar do assunto, mas não conseguiram ser recebidas.
Segundo a diretora do Sindicato dos Comerciários, Darcy Oliveira, o secretário municipal de Educação comprometeu-se desde Setembro/2015, com a abertura de duas unidades de creches públicas com previsão para inaugurar em Fevereiro/2016. Porém, até agora, o local determinado pela secretaria onde seria construída a creche, na Rua Teresa Cristina, N° 132 – Centro, encontra-se apenas uma casa abandonada, com placa de vende-se, sem nenhuma perspectiva de atendimento à população. 
O ato das comerciárias contou com a solidariedade de várias entidades do movimento feminista, entre elas, lideranças sindicais da FETRACE, da CUT e CTB, dos movimentos sociais MOTU e Casa de defesa da Mulher Chiquinha Gonzaga.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247