Comissão da Saúde de Assembleia Legislativa debate a febre amarela

A proposta foi do deputado Alex da Piatã (PSD), presidente da Comissão de Saúde. A audiência pública está marcada para as 10 horas de terça-feira (7), na sala das comissões; dados recentes desta semana mostram que 16 ocorrências da febre amarela já foram diagnosticadas na Bahia

A proposta foi do deputado Alex da Piatã (PSD), presidente da Comissão de Saúde. A audiência pública está marcada para as 10 horas de terça-feira (7), na sala das comissões; dados recentes desta semana mostram que 16 ocorrências da febre amarela já foram diagnosticadas na Bahia
A proposta foi do deputado Alex da Piatã (PSD), presidente da Comissão de Saúde. A audiência pública está marcada para as 10 horas de terça-feira (7), na sala das comissões; dados recentes desta semana mostram que 16 ocorrências da febre amarela já foram diagnosticadas na Bahia (Foto: Fatima 247)

Bahia 247 - A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia deverá realizar uma Audiência Pública para avaliar o crescimento dos casos suspeitos da febre amarela na Bahia. A proposta foi do deputado Alex da Piatã (PSD), presidente da Comissão de Saúde. Segundo o parlamentar "a comissão está atenta a tudo que acontece no Estado, principalmente para que possamos debatermos temas recentes e apresentarmos, de alguma forma, a nossa contribuição como legisladores". A audiência está marcada para as 10 horas de terça-feira, a partir das 10 horas, na sala das comissões.

Dados recentes desta semana mostram que 16 ocorrências da febre amarela já foram diagnosticadas na Bahia. As cidades com registro são Feira de Santana (1 caso), Itiúba (1), Coribe (4), Teixeira de Freitas (3), Itamaraju (2), Mucuri (1), Nova Viçosa (1) e Ilhéus (1). Há um mês, o registro era de onze casos no estado. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, são de dois moradores do estado de Alagoas que podem ter contraído a doença durante passagem pela Chapada Diamantina.

Na semana passada, o governo federal reconheceu situação de emergência em cinco cidades devido ao surto de febre amarela, mas nenhuma no Estado. Segundo o ministério da Saúde, a febre amarela é transmitida por mosquitos a pessoas não vacinadas em áreas de mata. A vacinação está disponível nos postos de saúde de todo o país e é recomendada para pessoas que habitam ou visitam áreas com risco da doença. Duas doses tomadas com um intervalo de pelo menos dez anos garantem a proteção por toda a vida.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247