Como sobreviver à seleção dos programas de trainee

Eles podem ser mais concorridos que vestibulares e concursos pblicos, chegando a ter 2 mil candidatos por vaga. Selecionados ganham em torno de R$ 5 mil. Grandes empresas tambm disputam entre si para formar seus futuros lderes

Como sobreviver à seleção dos programas de trainee
Como sobreviver à seleção dos programas de trainee (Foto: Shutterstock)

Luciane Macedo _247 - Os programas de trainee são a porta de entrada que milhares de jovens utilizam, todo ano, para ingressar nas maiores empresas do país e líderes de mercado em seus segmentos. Os mais disputados chegam a ter mais de 2 mil candidatos por vaga oferecida, concorrência maior que a de vestibulares para faculdades top e de muitos concursos públicos. Mesmo que recém-formados e ainda sem muita experiência profissional, os escolhidos para integrar um programa de trainee ganham salários que giram em torno de R$ 5 mil, cinco vezes mais do que recebem muitos estagiários, e com benefícios que podem incluir até mesmo participação nos ganhos da empresa.

Mas tantas vantagens têm seu custo: passar na seleção e enfrentar todas as etapas desse processo de filtragem de talentos que pode durar até 6 meses. Não perder a essência ("seja você mesmo") e se identificar com a cultura da empresa desejada estão entre as principais dicas de jovens que já passaram por uma seleção de trainee e também de profissionais de recursos humanos e gestão de pessoas que falaram a Seu Dinheiro.

Os processos de seleção estão ficando mais curtos, variando entre 3 e 4 meses, e menos sazonais, duas boas notícias aos aspirantes a trainee. "As próprias empresas perceberam que o processo era muito longo e cansativo e já estão começando a repensar isso", diz Manoela Costa, gerente da Page Talent. "Muita gente acabava desistindo no meio do caminho".

Para Luiz Cláudio Lima, professor de Gestão de Pessoas do Ibmec de Minas Gerais e consultor organizacional, "reduzir os prazos de seleção para se tornarem mais competitivas na captação dos candidatos já é uma necessidade real, porque os melhores são escolhidos primeiro".

A disputa pelos mais promissores entre os jovens talentos também tem levado cada vez mais empresas a evitarem as "temporadas de trainee" e abrirem processos de seleção ao longo do ano, o que também é bom para os candidatos, que podem ser mais seletivos em suas escolhas, evitando participar simultaneamente de várias seleções – algo que pode aumentar as chances de passar, mas não é lá muito recomendado.

"Uma grande empresa do setor de consumo ou varejo vai procurar no trainee alguém que tenha capacidade de empreendedorismo e seja arrojado, dinâmico, porque o negócio dessa empresa é vendas", comenta o professor do Ibmec. "Já empresas no setor de mineração ou grandes corporações nos setores de siderurgia ou metalurgia vão buscar outros tipos de habilidades, que têm mais a ver com a cultura da organização", salienta Lima. "Por isso não é muito indicado participar de muitos processos de seleção, que devem ser, pelo menos, em áreas de atuação não muito distintas entre si".

Para a gerente da Page Talent, o fator mais primordial a ser considerado no processo seletivo é a aderência aos valores e à cultura da empresa em que o jovem deseja ingressar. "Muitas vezes, o jovem participa de muitos processos seletivos sem saber muito bem se é aquilo mesmo que ele quer", diz Manoela. "A cultura da empresa tem que fazer sentido para ele".

Conversar com ex-trainees é outra dica fundamental para saber se há mesmo essa identificação, além de combater um possível nervosismo que possa surgir em uma ou outra etapa da seleção, que deve incluir testes, entrevistas, painel de negócios, dinâmicas em grupo e jogos, entre outros métodos de avaliação, online e presenciais. "A competitividade já é uma característica intrínseca aos jovens hoje, eles estão mais acostumados a competir e lidam com isso com mais naturalidade", observa o professor do Ibmec. "Mesmo assim, se bater um nervosismo, ele deve ser encarado como passageiro e normal, só não vale deixar-se dominar por ele".

Veja, a seguir, mais dicas reunidas pela gerente da Page Talent e pelo professor de Gestão de Pessoas do Ibmec/MG. E leia também os depoimentos de jovens que já passaram por alguns dos programas de trainee mais concorridos do país: Vale, Ambev e Natura.

Este ano, a Vale não terá seleção para programa de trainee, segundo sua assessoria de imprensa, mas abrirá vagas para o "Programa de Especialização Profissional" e para o "Programa de Recrutamento para Projetos", ambos direcionados a recém-formados.

Várias outras empresas, porém, estão com processos seletivos para trainee abertos neste início de ano, entre elas Noble Group (até 27/2), Grupo Ultra (até 4/3), GVT (até 4/3), Esporte Interativo (até 18/3) e BG Brasil (até 31/5).


(clique para ampliar)


(clique para ampliar)


(clique para ampliar)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247