Confiança do consumidor melhora em janeiro, diz FGV

A Fundação Getulio Vargas informou nesta quarta-feira que o seu Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2,5 pontos em janeiro, alcançando 67,9 pontos; o Índice de Expectativas teve avanço de 3,4 pontos, indo a 70,0 pontos; já o Índice da Situação Atual (ISA) apresentou alta de 1,1 ponto, alcançando 67,5 pontos no mês

A Fundação Getulio Vargas informou nesta quarta-feira que o seu Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2,5 pontos em janeiro, alcançando 67,9 pontos; o Índice de Expectativas teve avanço de 3,4 pontos, indo a 70,0 pontos; já o Índice da Situação Atual (ISA) apresentou alta de 1,1 ponto, alcançando 67,5 pontos no mês
A Fundação Getulio Vargas informou nesta quarta-feira que o seu Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2,5 pontos em janeiro, alcançando 67,9 pontos; o Índice de Expectativas teve avanço de 3,4 pontos, indo a 70,0 pontos; já o Índice da Situação Atual (ISA) apresentou alta de 1,1 ponto, alcançando 67,5 pontos no mês (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - O consumidor brasileiro iniciou o ano mostrando uma melhora na confiança, principalmente das expectativas. A Fundação Getulio Vargas informou nesta quarta-feira que o seu Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2,5 pontos em janeiro, alcançando 67,9 pontos.

O Índice de Expectativas teve avanço de 3,4 pontos, indo a 70,0 pontos. Já o Índice da Situação Atual (ISA) apresentou alta de 1,1 ponto, alcançando 67,5 pontos no mês.

Para a coordenadora da sondagem, Viviane Seda, "ainda é cedo para se falar em reversão consistente de tendência".

O consumidor brasileiro continua enfrentando um cenário de forte recessão ao mesmo tempo em que a inflação permanece elevada. Economistas seguem vendo a inflação acima dos limites estabelecidos pelo governo pela segunda vez consecutiva em 2016, e longe do centro da meta, de 4,5 por cento, em 2017.

(Por Camila Moreira)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247