Conmebol suspende volante Fred por um ano após doping

A suspensão vale apenas para competições sul-americanas, então o volante pode seguir atuando normalmente na Ucrânia, a menos que a Fifa também decida puni-lo; A princípio, o atleta de 22 anos fica de fora da Copa América Centenário, edição comemorativa do torneio a ser realizada em junho de 2016, nos Estados Unidos

A suspensão vale apenas para competições sul-americanas, então o volante pode seguir atuando normalmente na Ucrânia, a menos que a Fifa também decida puni-lo; A princípio, o atleta de 22 anos fica de fora da Copa América Centenário, edição comemorativa do torneio a ser realizada em junho de 2016, nos Estados Unidos
A suspensão vale apenas para competições sul-americanas, então o volante pode seguir atuando normalmente na Ucrânia, a menos que a Fifa também decida puni-lo; A princípio, o atleta de 22 anos fica de fora da Copa América Centenário, edição comemorativa do torneio a ser realizada em junho de 2016, nos Estados Unidos (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - Nesta segunda-feira (14), a Conmebol informou que o volante Fred, do Shakhtar Donetsk, está suspenso por um ano por ter sido flagrado no exame antidoping durante a disputa da Copa América, no Chile, pela Seleção Brasileira.

O pesado gancho é retroativo, ou seja, vale desde o dia 26 de julho, quando o jogador fez o exame no qual foi constatada a presença da substância hidrocloroatiazida, considerada mascarante, em seu organismo.

A suspensão vale apenas para competições sul-americanas, então o volante pode seguir atuando normalmente na Ucrânia, a menos que a Fifa também decida puni-lo. A princípio, o atleta de 22 anos fica de fora da Copa América Centenário, edição comemorativa do torneio a ser realizada em junho de 2016, nos Estados Unidos.

À época do exame no qual o volante, ex-Internacional, foi pego, a CBF divulgou comunicado afirmando que a substância encontrada em seu organismo não faz parte da relação de medicamentos utilizada pelo corpo médico da Seleção Brasileira, e demonstrou solidariedade ao atleta.

O jogador, por sua vez, nega ter feito uso de produto proibido e deve recorrer da decisão, que, apesar de divulgada nesta segunda, foi tomada a partir de julgamento realizado no dia 6 de novembro, na capital paraguaia Assunção.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email