Conselho aprova proposta de aumento da passagem para R$ 3,80

O Conselho Municipal de Trânsito aprovou, na manhã desta quarta-feira (7), por nove votos a dois, a proposta para que a passagem de ônibus em Maceió passe a custar R$ 3,80, ante os atuais R$ 3,50; agora, o novo valor da tarifa será submetido à aprovação do prefeito Rui Palmeira (PSDB)

 O Conselho Municipal de Trânsito aprovou, na manhã desta quarta-feira (7), por nove votos a dois, a proposta para que a passagem de ônibus em Maceió passe a custar R$ 3,80, ante os atuais R$ 3,50; agora, o novo valor da tarifa será submetido à aprovação do prefeito Rui Palmeira (PSDB)
O Conselho Municipal de Trânsito aprovou, na manhã desta quarta-feira (7), por nove votos a dois, a proposta para que a passagem de ônibus em Maceió passe a custar R$ 3,80, ante os atuais R$ 3,50; agora, o novo valor da tarifa será submetido à aprovação do prefeito Rui Palmeira (PSDB) (Foto: Charles Nisz)

Gazeta Web - O Conselho Municipal de Trânsito aprovou, na manhã desta quarta-feira (7), por nove votos a dois, a proposta para que a passagem de ônibus em Maceió passe a custar R$ 3,80. A reunião do Conselho aconteceu na sede da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Agora, o novo valor da tarifa será submetido à aprovação do prefeito Rui Palmeira (PSDB). 

O superintendente Antônio Moura já havia destacado que as discussões em torno da nova tarifa seriam necessárias, para que se chegasse a um valor justo para todas as partes, inclusive, para a população, a principal interessada. O valor atual da passagem corresponde a R$ 3,50. 

"Não é possível conceder o que foi solicitado pelas empresas. Agora, esse valor proposto vai ser encaminhado para o chefe do Poder Executivo, porque é ele quem vai definir isso", disse Moura. 

Apesar de o Conselho deliberar sobre o novo valor da passagem, que chega a R$ 3,80, a demanda precisa ser referendada pelo prefeito Rui Palmeira.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbanos de Passageiros de Maceió (Sinturb) já tinha divulgado que o aumento deveria ser de 15%, o equivalente a R$ 4,02.

Os representantes da entidade apresentaram um estudo do cálculo feito por um técnico. Dos 15% sugeridos, os 3% representam o aumento previsto no contrato da licitação, levando em consideração o Índice Paramétrico de Preços ao Consumidor. Já os outros 12% estão atrelados à perda de passageiros para integração temporal e à concorrência desleal do transporte clandestino (vans, mototáxis, táxis e complementar).
 
"Atualmente, Maceió tem a 18ª menor tarifa do país. A menor é São Luís (R$ 3,10), seguida por Recife (R$ 3,20)", expôs Nildo Arruda, técnico do Sinturb, durante apresentação técnica das perdas sofridas pelos empresários com a redução no número de passageiros, bem como na receita. 
 
Por sua vez, a tarifa apresentada pela SMTT - durante a reunião de hoje - seria de R$ 3,63 sem a perda de passageiros; porém, como houve queda de 10% no número de usuários e 1,8% na receita em 2017, o valor deveria subir para R$ 3,78, sofrendo, ainda, um pequeno reajuste, fechando a R$ 3,80 por questões de troco.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247