Conselho de Ética pune Djalma com censura pública

Por 20 votos a 9, conselho puniu vereador por ter criticado publicamente o presidente da Casa, Clécio Alves. O petista se posicionou contra a construção da obra da Hypermarcas em região ambiental e em discussão acalorada com Clécio disse que o colega tinha interesses no empreendimento. Djalma Araújo está indignado e diz que foi punido por crime de opinião. "Fui censurado por votar e me posicionar contra a Hypermarcas e o Plano Diretor. Sou punido por ter posicionamento. Minha voz pertence ao povo de Goiânia e não vou me calar"

Por 20 votos a 9, conselho puniu vereador por ter criticado publicamente o presidente da Casa, Clécio Alves. O petista se posicionou contra a construção da obra da Hypermarcas em região ambiental e em discussão acalorada com Clécio disse que o colega tinha interesses no empreendimento. Djalma Araújo está indignado e diz que foi punido por crime de opinião. "Fui censurado por votar e me posicionar contra a Hypermarcas e o Plano Diretor. Sou punido por ter posicionamento. Minha voz pertence ao povo de Goiânia e não vou me calar"
Por 20 votos a 9, conselho puniu vereador por ter criticado publicamente o presidente da Casa, Clécio Alves. O petista se posicionou contra a construção da obra da Hypermarcas em região ambiental e em discussão acalorada com Clécio disse que o colega tinha interesses no empreendimento. Djalma Araújo está indignado e diz que foi punido por crime de opinião. "Fui censurado por votar e me posicionar contra a Hypermarcas e o Plano Diretor. Sou punido por ter posicionamento. Minha voz pertence ao povo de Goiânia e não vou me calar" (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ O vereador Djalma Araújo (PT) foi punido com Censura Pública, na manhã desta quarta-feira, 21, na Câmara Municipal. A decisão do Conselho de Ética foi acatada pelo plenário, com 20 votos pela punição, nove pela rejeição e duas abstenções. Para o vereador, a decisão foi antidemocrática, corporativista e fere a Constituição Federal.

“Fui censurado por votar e me posicionar contra a Hypermarcas e o Plano Diretor. Sou punido por ter posicionamento. Minha voz pertence ao povo de Goiânia e não vou me calar.” Djalma afirma que censura é coisa do passado e a Câmara está retrocedendo, curvando-se aos interesses econômicos.

Djalma manifestou posicionamento contrário a obra da Hypermarcas, construída em área de preservação ambiental na região Norte. O vereador petista diz que o presidente da Câmara, Clécio Alves (PMDB), tem interesses na obra. Os dois tiveram discussão acalorada no plenário, o que motivou Clécio a acionar o conselho.

Djalma promete recorrer da decisão. Ele diz que o vereador, conforme garante a Constituição Federal, tem o direito à inviolabilidade da palavra. Afirma ainda que sua punição se deve por seu comportamento e opiniões contrárias a Clécio.

O vereador lembra que o Conselho de Ética sequer se manifestou sobre os vereadores envolvidos no Esquema da AMMA. “São questões que a população espera uma resposta. Trata-se de uma perseguição pela minha postura”, afirma.

Outra punição

Djalma Araújo foi punido recentemente pelo PT por seis meses por ter se posicionado contra a revisão do Plano Diretor e também por ser contra a alteração na carga horária dos servidores da saúde. Nos dois projetos de lei, Djalma bateu de frente com o prefeito Paulo Garcia (PT) e não seguiu a base aliada do Paço.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email