Conselho indica punição para Major Araújo

Conselho de Ética realizou reunião nesta quinta-feira no gabinete do deputado Humberto Aidar para deliberar sobre o processo contra Major Araújo, que em surto de raiva arremessou um tablet na direção de Talles Barreto, no plenário da Assembleia Legislativa; de forma unânime, todos os deputados presentes à reunião concordaram que Major Araújo deve ser punido pela atitude, entretanto, não se chegou a um consenso de qual punição deve ser aplicada; relatório será apresentado na próxima terça-feira

Conselho de Ética realizou reunião nesta quinta-feira no gabinete do deputado Humberto Aidar para deliberar sobre o processo contra Major Araújo, que em surto de raiva arremessou um tablet na direção de Talles Barreto, no plenário da Assembleia Legislativa; de forma unânime, todos os deputados presentes à reunião concordaram que Major Araújo deve ser punido pela atitude, entretanto, não se chegou a um consenso de qual punição deve ser aplicada; relatório será apresentado na próxima terça-feira
Conselho de Ética realizou reunião nesta quinta-feira no gabinete do deputado Humberto Aidar para deliberar sobre o processo contra Major Araújo, que em surto de raiva arremessou um tablet na direção de Talles Barreto, no plenário da Assembleia Legislativa; de forma unânime, todos os deputados presentes à reunião concordaram que Major Araújo deve ser punido pela atitude, entretanto, não se chegou a um consenso de qual punição deve ser aplicada; relatório será apresentado na próxima terça-feira (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa reuniu-se nesta quinta-feira, 10, no gabinete do deputado Humberto Aidar (PT), presidente do mesmo, para discutir sobre a representação feita pelo PSDB Regional, através de seu presidente, o ex-deputado Afrêni Gonçalves, contra o deputado Major Araújo (PRP). A representação foi protocolada em função de ato do parlamentar que, durante discussão acalorada em Plenário, no dia 1º de outubro último, arremessou um tablet contra o deputado Talles Barreto (PTB).

De forma unânime, todos os deputados presentes à reunião concordaram que Major Araújo deve ser punido pela atitude. Entretanto, não se chegou a um consenso de qual punição deve ser aplicada.

Neste ponto, posições divergentes tomaram conta da discussão, pois pelo entendimento de uns o Código de Ética da Assembleia Legislativa, dá margem para que o Major não seja punido para além do expediente da advertência verbal, e para outros o caso possibilita que Araújo seja passível, inclusive, de suspensão.

O deputado Francisco Jr (PSD), relator do processo, disse ter achado prudente discutir com os deputados membros da Comissão de Ética, antes de apresentar o relatório. Ele informou que fará a entrega na nova reunião do Conselho marcada para a próxima terça-feira, 15, com horário a ser definido.

"Nós estamos inaugurando a Comissão com este processo e o que percebemos é que muitas falhas precisam ser corrigidas no Código. Estamos analisando o caso com muito cuidado para não extrapolarmos, nem ficarmos aquém da penalidade a ser recomendada em nosso relatório", declarou.

"Do mesmo modo iremos recomendar alterações no Projeto de Resolução para os próximos casos tenham um um rito mais claro e para que os deputados possam ter mais clareza com relação à conduta e às penalidades que podem acontecer em casos quebra de decoro parlamentar", completou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email