Conta de água aumenta 11%

Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR) autorizou um ajuste de 10,99% nas tarifas de água no estado; aumento entra em vigor em maio; segundo a Odebrecht Ambiental, atualmente a tarifa para o consumo de até 10 m³ de água, faixa em que estão 60% dos usuários, é de R$ 28,00. Com o reajuste de 10,99%, o usuário pagará R$ 31,00;  "Os cálculos para novos reajustes levam em consideração o cumprimento das metas pré-estabelecidas e, pela primeira vez, permitirão, a partir dos ganhos de eficiência, uma partilha destes ganhos entre a concessionária e a população”, diz a Odebrecht; composição do cálculo da tarifa de água e esgoto pela Odebrecht Ambiental está sendo alvo investigação por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia

Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR) autorizou um ajuste de 10,99% nas tarifas de água no estado; aumento entra em vigor em maio; segundo a Odebrecht Ambiental, atualmente a tarifa para o consumo de até 10 m³ de água, faixa em que estão 60% dos usuários, é de R$ 28,00. Com o reajuste de 10,99%, o usuário pagará R$ 31,00;  "Os cálculos para novos reajustes levam em consideração o cumprimento das metas pré-estabelecidas e, pela primeira vez, permitirão, a partir dos ganhos de eficiência, uma partilha destes ganhos entre a concessionária e a população”, diz a Odebrecht; composição do cálculo da tarifa de água e esgoto pela Odebrecht Ambiental está sendo alvo investigação por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia
Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR) autorizou um ajuste de 10,99% nas tarifas de água no estado; aumento entra em vigor em maio; segundo a Odebrecht Ambiental, atualmente a tarifa para o consumo de até 10 m³ de água, faixa em que estão 60% dos usuários, é de R$ 28,00. Com o reajuste de 10,99%, o usuário pagará R$ 31,00;  "Os cálculos para novos reajustes levam em consideração o cumprimento das metas pré-estabelecidas e, pela primeira vez, permitirão, a partir dos ganhos de eficiência, uma partilha destes ganhos entre a concessionária e a população”, diz a Odebrecht; composição do cálculo da tarifa de água e esgoto pela Odebrecht Ambiental está sendo alvo investigação por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A Agência Tocantinense de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ATR) autorizou um ajuste de 10,99% nas tarifas de água no estado. Os reajustes, conforme determinam a Lei 11.445/07, só ocorrem uma vez por ano e são autorizados pela ATR após análise do pleito encaminhado pela Odebrecht Ambiental/Saneatins.

Segundo a Odebrecht, atualmente a tarifa para o consumo de até 10 m³ de água, faixa em que estão 60% dos usuários, é de R$ 28,00. Com o reajuste de 10,99%, o usuário pagará R$ 31,00.

Segundo a empresa, ela possui um total de 34.020 ligações, cerca de 119 mil pessoas em todo o Tocantins, que se enquadram na Tarifa Social, que é concedida para consumidores considerados de baixa renda, tendo uma cobrança diferenciada. Essas pessoas recebem redução de 69% na fatura de água. Com isso, o consumo de 10 m³ de água equivale a R$ 9,44.

A empresa Odebrecht Ambiental/Saneatins afirmou que "tem realizado investimentos em todo estado, garantindo o abastecimento de água, com qualidade e regularidade, cumprindo desta forma com suas obrigações oriundas dos contratos de concessão. Exemplos destes investimentos são as obras de esgotamento sanitário que permitiram a construção de novas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e melhorias nos serviços de água em todas as nossas cidades".

A composição do cálculo da tarifa de água e esgoto pela Odebrecht Ambiental está sendo alvo investigação por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia. Segundo o deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), a população não tem conhecimento das formas de cobrança do serviço prestado pela empresa.

Leia também: À CPI, Saneatins terá que explicar cálculo de tarifa

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247