Conta de luz sobe 5,93% para residências mineiras

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou a alteração no reajuste tarifário anual da Cemig; para os consumidores residenciais, o reajuste será de 5,93%; a alteração deve entrar em vigor já a partir da próxima quarta-feira (8) para oito milhões de unidades consumidoras localizadas em 805 municípios mineiros

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou a alteração no reajuste tarifário anual da Cemig; para os consumidores residenciais, o reajuste será de 5,93%; a alteração deve entrar em vigor já a partir da próxima quarta-feira (8) para oito milhões de unidades consumidoras localizadas em 805 municípios mineiros
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou a alteração no reajuste tarifário anual da Cemig; para os consumidores residenciais, o reajuste será de 5,93%; a alteração deve entrar em vigor já a partir da próxima quarta-feira (8) para oito milhões de unidades consumidoras localizadas em 805 municípios mineiros (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou nesta terça-feira (7) a alteração no reajuste tarifário anual da Cemig. Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 5,93%.

O novo valor definido ficou bem abaixo do que era esperado pelos especialistas, que era entre 10% e 17%. A alteração deve entrar em vigor já a partir da próxima quarta-feira (8) para oito milhões de unidades consumidoras localizadas em 805 municípios mineiros.

Ao calcular o valor o reajuste, a Aneel considera a variação de custos que a empresa teve no ano. O cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o IGP-M, e outros custos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, como energia comprada, encargos de transmissão e encargos setoriais.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247