Contra a violência, DEM coloca cruzes no Planalto

Partido posicionou 600 cruzes vermelhas para simbolizar 600 mil assassinatos que, segundo os democratas, aconteceram nos últimos doze anos, durante os governos do PT; “As pesquisas mostram que segurança pública, acima até da saúde, é a área que mais preocupa e choca a população. As estatísticas da criminalidade são estarrecedoras, 50 mil assassinatos por ano. Isso é um atestado de desgoverno”, protestou o líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE)

Partido posicionou 600 cruzes vermelhas para simbolizar 600 mil assassinatos que, segundo os democratas, aconteceram nos últimos doze anos, durante os governos do PT; “As pesquisas mostram que segurança pública, acima até da saúde, é a área que mais preocupa e choca a população. As estatísticas da criminalidade são estarrecedoras, 50 mil assassinatos por ano. Isso é um atestado de desgoverno”, protestou o líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE)
Partido posicionou 600 cruzes vermelhas para simbolizar 600 mil assassinatos que, segundo os democratas, aconteceram nos últimos doze anos, durante os governos do PT; “As pesquisas mostram que segurança pública, acima até da saúde, é a área que mais preocupa e choca a população. As estatísticas da criminalidade são estarrecedoras, 50 mil assassinatos por ano. Isso é um atestado de desgoverno”, protestou o líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE) (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Liderados pelo DEM, membros dos partidos de oposição realizaram um protesto contra a violência em frente ao Palácio do Planalto nesta terça-feira 3. Para representar 600 mil assassinatos que, segundo eles, teriam ocorrido nos últimos doze anos - durante os governos Lula e Dilma – os parlamentares posicionaram em frente ao prédio do Congresso 600 cruzes vermelhas simbolizando as vítimas.

O ato, organizado pelo líder do DEM na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), foi planejado com o objetivo de denunciar o que ele qualifica como sendo uma omissão do governo federal em relação à segurança pública durante as administrações do PT. Ao lado das cruzes, foram colocados banners com dados sobre a segurança pública no Brasil.

“O governo deu as costas para a segurança pública. A prova são os números: 50 mil mortos por ano, uma epidemia de crack que é o flagelo das periferias das cidades. Hoje, o homicídio é a principal causa de morte de jovens entre 15 a 24 anos”, afirmou Mendonça. “A resposta que deveriam ser políticas públicas eficientes não veio. O governo não consegue nem gastar o que está previsto no orçamento de segurança pública. A União está na verdade é desprotegendo milhões de brasileiros”, acrescentou o democrata, que é uma das maiores vozes de oposição ao PT da Câmara.

De acordo com o parlamentar, atualmente os homicídios no Brasil viraram uma “coisa banal”, que tem sido ignorada pelo Governo Federal. “Infelizmente, o que assistimos nos últimos anos de gestão federal é a mais absoluta omissão nas políticas públicas e de segurança pública. Essa é a realidade do Brasil de hoje” criticou Mendonça.

Como exemplos de falhas do Governo com relação à segurança, Mendonça citou o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), que foi lançado em 2007 e que nos últimos três anos recebeu apenas 36% dos 10 bilhões que estavam previstos. Outro exemplo apontado pelo parlamentar foi o Fundo Nacional Antidrogas, que teve um investimento, em três anos, de pouco mais de 10% dos R$ 730 milhões prometidos. “As pesquisas mostram que segurança pública, acima até da saúde, é a área que mais preocupa e choca a população. As estatísticas da criminalidade são estarrecedoras, 50 mil assassinatos por ano. Isso é um atestado de desgoverno”, lamentou o parlamentar.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247