Contra Campos, PT quer votação forte para Dilma no Ceará e na Bahia

Em 2010, estes dois Estados deram para Dilma dianteira de votos superior a 2,3 milhões, o que fez diferença na apuração final, quando ela derrotou o tucano José Serra; com Eduardo Campos forte em Pernambuco, o PT espera repetir, com a ação política de Jaques Wagner (na Bahia) e Cid Gomes (no Ceará), o feito da eleição passada; Lula será principal cabo eleitoral no Nordeste

Em 2010, estes dois Estados deram para Dilma dianteira de votos superior a 2,3 milhões, o que fez diferença na apuração final, quando ela derrotou o tucano José Serra; com Eduardo Campos forte em Pernambuco, o PT espera repetir, com a ação política de Jaques Wagner (na Bahia) e Cid Gomes (no Ceará), o feito da eleição passada; Lula será principal cabo eleitoral no Nordeste
Em 2010, estes dois Estados deram para Dilma dianteira de votos superior a 2,3 milhões, o que fez diferença na apuração final, quando ela derrotou o tucano José Serra; com Eduardo Campos forte em Pernambuco, o PT espera repetir, com a ação política de Jaques Wagner (na Bahia) e Cid Gomes (no Ceará), o feito da eleição passada; Lula será principal cabo eleitoral no Nordeste (Foto: Valter Lima)

247 - Com aliados fortes na Bahia (o governador Jaques Wagner) e no Ceará (o governador Cid Gomes), o PT espera repetir, nestes Estados, em 2014, a ampla dianteira de votos que a presidente Dilma Rousseff alcançou em 2010. No eleitorado baiano, a candidata do PT obteve 70% dos votos na eleição passada, uma diferença de quase 2,8 milhões de votos. Entre os cearenses, ela foi opção de 77% dos eleitores, com 2,3 milhões a mais de votos. Esta é a principal estratégia do partido na região, diante da candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, pelo PSB.

"No Ceará queremos dar 2 milhões de votos de frente para Dilma. Dificilmente Campos ou outro candidato terá espaço aqui", afirmou o deputado federal José Guimarães, líder do PT na Câmara, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Na Bahia, a meta do governador Jaques Wagner (PT) é repetir 2010, quando o Estado deu 2,7 milhões de votos de vantagem para Dilma –a maior do país.

Para manter Dilma em boa condição na dianteira na região, o PT usará do seu principal cabo eleitoral, o ex-presidente Lula. "Dilma terá ao seu lado um nordestino [Lula], que tem peso enorme na região", diz Wagner.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247