Contra o golpe, Silvio Costa anuncia saída do PSC

"Entendi como uma agressão ao governo e à Presidente Dilma as indicações dos Deputados Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, como membros titulares da Comissão que vai analisar o Impeachment; dois parlamentares que ultrapassam os limites da política, beirando o ódio ao nosso governo e à Presidente Dilma; a oposição brasileira passou de todos os limites de convivência democrática; não vai ter impeachment", disse o deputado Silvio Costa 

"Entendi como uma agressão ao governo e à Presidente Dilma as indicações dos Deputados Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, como membros titulares da Comissão que vai analisar o Impeachment; dois parlamentares que ultrapassam os limites da política, beirando o ódio ao nosso governo e à Presidente Dilma; a oposição brasileira passou de todos os limites de convivência democrática; não vai ter impeachment", disse o deputado Silvio Costa 
"Entendi como uma agressão ao governo e à Presidente Dilma as indicações dos Deputados Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, como membros titulares da Comissão que vai analisar o Impeachment; dois parlamentares que ultrapassam os limites da política, beirando o ódio ao nosso governo e à Presidente Dilma; a oposição brasileira passou de todos os limites de convivência democrática; não vai ter impeachment", disse o deputado Silvio Costa  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Silvio Costa, um dos vice-líderes do governo, se posicionou contra a adesão do seu partido no golpe contra o governo Dilma Rousseff e disse que vai deixar o PSC. Leia na nota divulgada pelo parlamentar: 

Comunicado à imprensa:

Comunico que me desfiliei do Partido Social Cristão - PSC, porque não é possível continuar em um partido conivente com um dos maiores ataques às instituições democráticas já realizados no Brasil, que foi o pedido de Impeachment acatado pelo Presidente da Câmara Eduardo Cunha.

Um deputado desqualificado, que está tentando assaltar um mandato de uma Presidente digna e que lutou pela democracia em nosso país.

Entendi como uma agressão ao governo e à Presidente Dilma as indicações dos Deputados Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano, como membros titulares da Comissão que vai analisar o Impeachment. Dois parlamentares que ultrapassam os limites da política, beirando o ódio ao nosso governo e à Presidente Dilma.

A oposição brasileira passou de todos os limites de convivência democrática. Não vai ter impeachment.

SILVIO COSTA

Deputado Federal

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247