Contra PEC, estudantes protestam no interior

Alunos do campus Viçosa, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), foram às ruas da cidade protestar contra a Proposta de Emenda Constitucional 241, conhecida como “PEC do Teto dos Gastos Públicos”; ideia de sair às rua nasceu de um amplo debate realizado, há cerca de três semanas, no campus do Ifal

Alunos do campus Viçosa, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), foram às ruas da cidade protestar contra a Proposta de Emenda Constitucional 241, conhecida como “PEC do Teto dos Gastos Públicos”; ideia de sair às rua nasceu de um amplo debate realizado, há cerca de três semanas, no campus do Ifal
Alunos do campus Viçosa, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), foram às ruas da cidade protestar contra a Proposta de Emenda Constitucional 241, conhecida como “PEC do Teto dos Gastos Públicos”; ideia de sair às rua nasceu de um amplo debate realizado, há cerca de três semanas, no campus do Ifal (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Mais de cem alunos do campus Viçosa, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), foram às ruas da cidade protestar, na manhã desta quarta-feira (9), contra a Proposta de Emenda Constitucional 241, conhecida como “PEC do Teto dos Gastos Públicos”.

A proposta, aprovada em 2º turno na Câmara Federal, passou a tramitar no Senado como PEC 55 e cria um teto às despesas públicas para os próximos 20 anos. Para os estudantes, ela barra investimentos em áreas essenciais, como saúde, educação e assistência social.

Segundo a professora de Língua Portuguesa, Cleide Calheiros, a ideia de sair às ruas e protestar nasceu de um amplo debate realizado, há cerca de três semanas, no campus Ifal de Viçosa, que discutiu os efeitos da PEC 55, da reforma do ensino médio e do projeto Escola sem Partido.

“Foi muito gratificante levar mais de cem estudantes às ruas num ato contra esse sistema, principalmente numa cidade onde os alunos sofrem repressão. Apesar disso, tivemos a adesão de estudantes das redes municipal e estadual, que levaram seu grito de indignação e de conscientização da população, através de faixas e da distribuição de panfletos”, disse a professora.

O estudante do curso de Administração, Edílson Ribeiro, 20 anos, disse que os alunos que participaram do ato são contra a PEC 55 porque a proposta viola direitos estabelecidos pela Constituição e impede investimentos, sobretudo, nas áreas da educação, saúde e assistência social.

“Esse será o primeiro de muitos atos”, garantiu Ribeiro, que não descarta a possibilidade de os estudantes ocuparem o campus Ifal de Viçosa. “Vamos decidir essa possibilidade em assembleia”, afirmou.

A manifestação teve início às 8 horas, após concentração em frente ao campus Ifal. Os estudante saíram em passeata pelas principais ruas do Centro de Viçosa, com paradas na Praça do Relógio, na Avenida Firmino Maia, e em frente à prefeitura municipal, na Praça Apolinário Rebelo. Nesses locais, eles discursaram. O ato foi encerrado às 9h40.

Com gazetaweb.com

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247