Contra privatizações, CUT promete dossiê mostrando que estatais são rentáveis

Dirigentes sindicais de estatais vinculadas ao governo estadual se reuniram na sede da CUT-RS para definir estratégias contra privatizações a serem propostas pelo governo de José Ivo Sartori; de acordo com o presidente estadual da entidade, Claudir Nespolo, os sindicalistas que compõem A Frente em Defesa das Estatais vão dialogar com a população sobre o valor estratégico de empresas como Banrisul, CEEE, Corsan e CRM, entre outras, e para desmistificar o tabu de que estatais “só dão prejuízo”; “Todas elas são rentáveis para o RS, nenhuma é deficitária, mesmo as que já tenham perdido pedaços, como é o caso do Banrisul, que a Yeda [Crusius] vendeu 49%, diz Nespolo

13/10/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Reunião da Frente em Defesa das Estatais, na sede da CUT-RS Foto: Maia Rubim/Sul21
13/10/2016 - PORTO ALEGRE, RS - Reunião da Frente em Defesa das Estatais, na sede da CUT-RS Foto: Maia Rubim/Sul21 (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - Dirigentes sindicais de estatais vinculadas ao governo do Estado se reuniram na manhã desta quinta-feira (13) na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS) para definir estratégias contra privatizações a serem propostas pelo governo de José Ivo Sartori. De acordo com o presidente estadual da CUT, Claudir Nespolo, os sindicalistas que compõem A Frente em Defesa das Estatais definiram que vão dialogar com a população sobre o valor estratégico de empresas como Banrisul, CEEE, Corsan e CRM, entre outras, e para desmistificar o tabu de que estatais “só dão prejuízo” e são um “péssimo negócio”.

“Todas elas são rentáveis para o RS, nenhuma é deficitária, mesmo as que já tenham perdido pedaços, como é o caso do Banrisul, que a Yeda [Crusius] vendeu 49%, diz Nespolo. Segundo ele, os sindicatos encomendaram para o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-RS) um dossiê que mostrará que boa parte dos lucros das estatais ajudam a compor o caixa único do Estado. “Depois se transformam em saúde e educação”, afirma.

Nespolo diz que o dossiê será divulgado na semana que vem. “Acreditamos que, com isso, vamos conseguir estabelecer um debate sem tabu, sem entrar na ideologia de estado máximo ou mínimo”, pondera.

Segundo reportagem publicada na edição de segunda-feira (10) do Correio do Povo, o governo Sartori e sua base aliada na Assembleia Legislativa estão discutindo se devem priorizar a venda de estatais ou de áreas públicas a partir dos próximos meses.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247