Contra racismo, Dilma recebe Tinga e Mário Chagas

Presidente Dilma recebeu nesta quinta (13), no Palácio do Planalto, o jogador de futebol Tinga e o árbitro Marcio Chagas, que recentemente foram vítimas de racismo nos campos de futebol; Tinga afirmou que o encontro foi interessante para mostrar que Dilma está atenta a situação; o jogador Arouca, que não pode participar do encontro, enviou carta parabenizando a presidente pelo combate ao racismo

Presidente Dilma recebeu nesta quinta (13), no Palácio do Planalto, o jogador de futebol Tinga e o árbitro Marcio Chagas, que recentemente foram vítimas de racismo nos campos de futebol; Tinga afirmou que o encontro foi interessante para mostrar que Dilma está atenta a situação; o jogador Arouca, que não pode participar do encontro, enviou carta parabenizando a presidente pelo combate ao racismo
Presidente Dilma recebeu nesta quinta (13), no Palácio do Planalto, o jogador de futebol Tinga e o árbitro Marcio Chagas, que recentemente foram vítimas de racismo nos campos de futebol; Tinga afirmou que o encontro foi interessante para mostrar que Dilma está atenta a situação; o jogador Arouca, que não pode participar do encontro, enviou carta parabenizando a presidente pelo combate ao racismo (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira (13), no Palácio do Planalto, o jogador de futebol Tinga e o árbitro Marcio Chagas, que recentemente foram vítimas de racismo nos campos de futebol. Pelo Twitter, Dilma já havia prestado solidariedade a eles e afirmado que a Copa das Copas será também a Copa contra o racismo.

Em entrevista coletiva após a reunião, Tinga afirmou que o encontro foi interessante para mostrar que Dilma está atenta a situação. O volante do Cruzeiro se manifestou com relação não apenas ao racismo, mas contra todo tipo de preconceito no país, e disse que a educação é a principal forma de combate.

"Educação é uma das coisas que nos faz pensar nos outros. E o que vai acontecer daqui para frente a gente não sabe. O que acredito que é importante é que ela se preocupou com a situação que aconteceu nesse último mês, tanto com a minha situação quanto a do Márcio, a do Arouca, e tive oportunidade de falar que tem outras coisas que acontecem no país em termos de preconceito. (...) Espero que a gente possa conscientizar que isso é um fator de educação", comentou.

Por meio de carta, o jogador de futebol Arouca agradeceu o convite para participar da reunião com a presidenta Dilma Rousseff, da qual participaram o também jogador Tinga e o árbitro Márcio Chagas da Silva. O volante do Santos esclareceu que não pode vir ao Palácio do Planalto por conta de compromissos já firmados anteriormente e pelas atividades no clube. Ele ainda parabenizou Dilma pelo combate ao racismo.

“Aproveito para parabenizar pela iniciativa e pela boa vontade em debater o racismo, não apenas por nós três, que sofremos isso dentro de um campo de futebol, mas também por outros milhares, que, por falta de orientação – e por não terem a mesma visibilidade que nós temos diante das câmeras e dos microfones que cercam o mundo do futebol -, não se manifestam e não têm seus apelos ouvidos todos os dias”, escreveu.

Assim como Tinga, Arouca também acredita que o investimento cada vez maior em educação e no esporte são boas formas de começarmos a construir um mundo de mais tolerância e harmonia. Por fim, o atleta incluiu ainda na carta que espera que fatos lamentáveis como os que aconteceram com os três (Arouca, Tinga e Márcio) sirva de marco para que isso não se transforme em uma epidemia de atos de ódio.

“Peço, por favor, que não deixe esse assunto cair no esquecimento. Se pode existir uma vitória nisso tudo é a mobilização que criou e a vontade que todos têm demonstrado em colaborar para dar um basta. Mas isso não pode parar por aqui! É preciso levar até as últimas consequências e, repito, punir exemplarmente”, analisou Arouca.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email