Copam multa Samarco em R$ 112 milhões

O Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam) informou que aplicou uma multa de R$ 112 milhões contra a Mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, pelos danos causados em consequência do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), em novembro do ano passado; a mineradora tem 20 dias para apresentar recurso à Câmara Normativa do Copam; se o recurso for negado, a Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais vai exigir o pagamento da multa que poderá ser feito em até 72 parcelas

O Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam) informou que aplicou uma multa de R$ 112 milhões contra a Mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, pelos danos causados em consequência do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), em novembro do ano passado; a mineradora tem 20 dias para apresentar recurso à Câmara Normativa do Copam; se o recurso for negado, a Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais vai exigir o pagamento da multa que poderá ser feito em até 72 parcelas
O Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam) informou que aplicou uma multa de R$ 112 milhões contra a Mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, pelos danos causados em consequência do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), em novembro do ano passado; a mineradora tem 20 dias para apresentar recurso à Câmara Normativa do Copam; se o recurso for negado, a Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais vai exigir o pagamento da multa que poderá ser feito em até 72 parcelas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam) informou nesta terça-feira (19) que aplicou uma multa de R$ 112 milhões contra a Mineradora Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, pelos danos causados em consequência do rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), em novembro do ano passado.

A mineradora tem 20 dias para apresentar recurso à Câmara Normativa do Copam. Se o recurso for negado, a Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais vai exigir o pagamento da multa que poderá ser feito em até 72 parcelas.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já havia aplicado cinco multas à Samarco que, somadas, totalizam R$ 250 milhões. Elas foram emitidas no dia 11 de novembro.

Outro órgão que aplicou multas à empresa foi  Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) do Espírito Santo. Foram três multas - duas somam R$ 450 mil e foram emitidas no dia 8 de novembro. A terceira era diária no valor de R$ 50 mil e foi determinada no dia 20 de novembro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247