Coronel protocola ação contra comandante da PM

O coronel da Polícia Militar de Alagoas, Adroaldo Goulart, deu entrada numa notícia-crime no Tribunal de Justiça (TJ-AL) contra o comandante-geral da PM. O motivo é o não cumprimento de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que manda reinserir à ativa de três coronéis que foram colocados na reserva

O coronel da Polícia Militar de Alagoas, Adroaldo Goulart, deu entrada numa notícia-crime no Tribunal de Justiça (TJ-AL) contra o comandante-geral da PM. O motivo é o não cumprimento de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que manda reinserir à ativa de três coronéis que foram colocados na reserva
O coronel da Polícia Militar de Alagoas, Adroaldo Goulart, deu entrada numa notícia-crime no Tribunal de Justiça (TJ-AL) contra o comandante-geral da PM. O motivo é o não cumprimento de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que manda reinserir à ativa de três coronéis que foram colocados na reserva (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O coronel Adroaldo Goulart protocolou ontem, na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) de Alagoas, notícia-crime contra o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcus Aurélio Pinheiro, a quem acusa de cometimento de improbidade administrativa de abertura de vagas. Goulart já havia pedido, à Justiça, a prisão de Pinheiro por descumprimento à ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) para reinserir à ativa três dos sete coronéis da reserva que brigam judicialmente para retornar aos cargos.

Fardado e ao lado do também coronel aposentado Marcos Antônio Brito, Goulart foi até o Quartel do Comando-Geral (QCG) da Polícia Militar para tentar falar com o coronel Pinheiro e saber dele quando a decisão do Supremo seria cumprida. Pela determinação do STF, devem ser renomeados, também, os coronéis Nerecinor Sarmento e Joca Pimentel.

A sentença em instância superior transitou em julgado e já existe uma decisão de execução, ou seja, o comando-geral da PM está autorizado a reincorporar os três oficiais mandados para a reserva de maneira compulsória, em 2008. Os ministros do Supremo anularam o ato administrativo do governo do Estado em que determina a reserva remunerada dos coronéis.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email