Correia: ‘até quando a América Latina será alvo de agressões abertas?’

Deputado estadual Rogério Correia (PT) diz que, "populares em seus países, onde fizeram governos eleitos e reeleitos, Lula, Rafael Correa (Equador) e Cristina Kirchner (Argentina) são alvo de colérico ataque da casta judiciária"

Correia: ‘até quando a América Latina será alvo de agressões abertas?’
Correia: ‘até quando a América Latina será alvo de agressões abertas?’ (Foto: Esq.: Wilson Dias - ABR / Dir.: em cima (Rafael Ribeiro); meio (Daniel Vides); embaixo (Alzar Rades))

Minas 247 - "Em 'Podres Poderes', Caetano Veloso a certa altura questiona se nunca faremos senão confirmar a incompetência da América Latina", diz o deputado estadual Rogério Correia (PT) em sua conta no Facebook. "O povo latino-americano, mais uma vez, está sob ataque. A agressão é intensa como sempre mas sofisticada como nunca. As munições em mãos de militares da extrema direita deram lugar a promotores e juízes que ganham bem, se dão melhor ainda com os milionários e não têm qualquer escrúpulo para esconder suas vocações ideológicas".

De acordo com o parlamentar, "populares em seus países, onde fizeram governos eleitos e reeleitos, Lula, Rafael Correa (Equador) e Cristina Kirchner (Argentina) são alvo de colérico ataque da casta judiciária — não toda ela, mas aquela suficiente para, com seus factoides sem comprovação, ganharem manchetes na mídia corporativa, a aliada fundamental da toga na ofensiva contra os governos populares e de esquerda latino-americanos".

"Contra eles não há provas. Não são milionários com contas em paraísos fiscais nem foram flagrados em vídeos buscando malas de dinheiro -- muito menos têm búnqueres com dólares ou familiares ameaçados de morte caso delatem algum delito", continuou.

"Mas fizeram governos populares e, para desespero dos setores conservadores em seus países, governos extremamente bem sucedidos. Em casos extremos como o de Lula no Brasil, encerraram seus mandatos como os mais populares da história, e ganharam o mundo como referência no combate à fome e à miséria. Por isso, e só por isso, em mais uma infeliz repetição da incompetência DAS ELITES latino-americanas, tornaram-se alvo dos jovens yuppies da magistratura da região. Recebessem o desprezo do povo, ou tivessem executado políticas favoráveis aos mais ricos, sobre eles não despertaria a ira forense", acrescentou.

Segundo Correia, "um ótimo resumo foi dado pelo ex-juiz espanhol Baltasar Garzón, que ficou famoso ao pedir a extradição do sanguinário ex-ditador chileno Augusto Pinochet: 'Os casos de Lula, Cristina e Correa equivalem a uma traição à democracia e à sociedade. Não se deve utilizar as instituições — e muito menos a Justiça — como armas para tomar parte em relação a determinados grupos ou indivíduos. Pensávamos que na América Latina isso já havia sido superado, mas se torna preocupante novamente. O caso de Lula é paradigmático. O de Cristina e Correa, iguais'".

"Cabe à luta popular, e somente a ela, não apenas desmascarar essa farsa mas, sobretudo, retomar o poder para as suas mãos. O povo brasileiro e latino-americano merecem ser felizes novamente. Ou, como diria novamente Caetano Veloso, sua gente merece brilhar".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247