Correia sobre escândalo da Sky: o povo vai aceitar?

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) lamentável o pagamento da Sky para funcionários da empresa participarem de manifestações pela prisão do ex-presidente Lula; "Estamos assistindo, portanto, à repetição do mesmo filme de 2015/2016, com muita gente com dinheiro financiando protestos no país. O povo vai aceitar novamente?", questionou

Correia sobre escândalo da Sky: o povo vai aceitar?
Correia sobre escândalo da Sky: o povo vai aceitar? (Foto: Willian Dias)

Minas 247 - O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) lamentável o pagamento da Sky para funcionários da empresa participarem de manifestações pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Estamos assistindo, portanto, à repetição do mesmo filme de 2015/2016, com muita gente com dinheiro financiando protestos no país. O povo vai aceitar novamente?", questionou.

"O influente site Jornalistas Livres acaba de publicar uma notícia exclusiva muito importante: o grupo de Mídia Sky, fundado por Roberto Marinho e ainda com a Globo em sua composição acionária, está pagando seus empregados para participarem de protestos contra o ex-presidente Lula em todo o país", reforçou o parlamentar.

Correia também prestou solidariedade ao ex-presidente Lula e pediu o cumprimento da lei. Após lembrar que a defesa do principal nome do PT entregou ao STF "um parecer do professor da Faculdade de Direito da USP José Afonso da Silva, contrário à execução da pena de condenados antes do trânsito em julgado, conforme determina o inciso LVII do artigo 5° da Constituição Federal", o deputado criticou o juiz federal Sergio Moro.

"Percebe a diferença? De um lado estão magistrados como Sergio Moro, que se expõe a entrevista coletiva na TV para defender suas posições, algo incompatível com o cargo que exerce (além de vergonhoso pelos inúmeros erros de português cometidos pelo juiz ao longo do "bate-papo" na TV Cultura). Ou, na mesma linha, um procurador como Deltan Dallagnol, que prefere ir às redes sociais anunciar greve de fome, optando pela demagogia barata", escreveu.

"De outro lado estão os defensores de Lula, presidente mais popular da história brasileira. Que preferem apresentar argumentos técnicos, de juristas respeitados, e entrega-los sem exibicionismos ao Supremo. Fazem isso porque sabem que, se a lei for cumprida – mais que isso, se a Constituição for cumprida –, Lula não poderá ser preso antes que se esgotem as instâncias previstas. Isso vale para Lula e para qualquer brasileiro, e é uma garantia contra injustiças cometidas em instâncias inferiores, que sabemos infelizmente não serem tão raras. PS: José Afonso da Silva é o jurista mais citado pelo STF em decisões relativas ao controle abstrato da Constituição Federal", acrescentou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247