CPERS bloqueia entradas da Assembleia conta ajuste fiscal

Professores e professoras do CPERS Sindicato bloquearam todas as entradas do prédio da Assembleia Legislativa com o objetivo de pressionar os deputados a não votar o PL do Ajuste Fiscal, enviado pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) ao Legislativo; sindicato reivindica que o governo receba o Comando de Greve para retomar as negociações com a categoria

Professores e professoras do CPERS Sindicato bloquearam todas as entradas do prédio da Assembleia Legislativa com o objetivo de pressionar os deputados a não votar o PL do Ajuste Fiscal, enviado pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) ao Legislativo; sindicato reivindica que o governo receba o Comando de Greve para retomar as negociações com a categoria
Professores e professoras do CPERS Sindicato bloquearam todas as entradas do prédio da Assembleia Legislativa com o objetivo de pressionar os deputados a não votar o PL do Ajuste Fiscal, enviado pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) ao Legislativo; sindicato reivindica que o governo receba o Comando de Greve para retomar as negociações com a categoria (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sul 21 - Professores e professoras do CPERS Sindicato bloquearam, no início da manhã desta terça-feira (21), todas as entradas do prédio da Assembleia Legislativa com o objetivo de pressionar os deputados a não votar hoje o PL do Ajuste Fiscal, enviado pelo governo José Ivo Sartori (PMDB) ao Legislativo. Além disso, o CPERS reivindica que o governo receba o Comando de Greve para retomar as negociações com a categoria.

Por volta das 8h30min, a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, iniciou uma conversa com o presidente da Assembleia Legislativa, Edegar Pretto (PT), e apresentou as exigências da categoria para desbloquear as portas do prédio. Os professores querem que os deputados pressionem o governo para a instalação de uma mesa de negociação permanente com a categoria.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247