CPI: empresas investigadas doaram a baianos

Representantes da Bahia na CPI mista que investiga irregularidades na Petrobras, os deputados José Carlos Araújo (PSD) e Lúcio Vieira Lima (PMDB) receberam em sua campanha deste ano doações de empresas envolvidas no esquema; o peemedebista declarou doação de R$ 732 mil, em cheque, da Construtora OAS S.A por meio da direção estadual do PMDB; Araújo recebeu 70 doações fracionadas da campanha do governador eleito Rui Costa (PT) no valor total de R$ 11.842,14, cujas doadoras originárias foram a Construtora OAS (R$ 8.995,73) e UTC Engenharia S.A (R$ 2.846,41)

Representantes da Bahia na CPI mista que investiga irregularidades na Petrobras, os deputados José Carlos Araújo (PSD) e Lúcio Vieira Lima (PMDB) receberam em sua campanha deste ano doações de empresas envolvidas no esquema; o peemedebista declarou doação de R$ 732 mil, em cheque, da Construtora OAS S.A por meio da direção estadual do PMDB; Araújo recebeu 70 doações fracionadas da campanha do governador eleito Rui Costa (PT) no valor total de R$ 11.842,14, cujas doadoras originárias foram a Construtora OAS (R$ 8.995,73) e UTC Engenharia S.A (R$ 2.846,41)
Representantes da Bahia na CPI mista que investiga irregularidades na Petrobras, os deputados José Carlos Araújo (PSD) e Lúcio Vieira Lima (PMDB) receberam em sua campanha deste ano doações de empresas envolvidas no esquema; o peemedebista declarou doação de R$ 732 mil, em cheque, da Construtora OAS S.A por meio da direção estadual do PMDB; Araújo recebeu 70 doações fracionadas da campanha do governador eleito Rui Costa (PT) no valor total de R$ 11.842,14, cujas doadoras originárias foram a Construtora OAS (R$ 8.995,73) e UTC Engenharia S.A (R$ 2.846,41) (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Representantes da Bahia na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga supostas irregularidades na Petrobras, os deputados federais José Carlos Araújo (PSD) e Lúcio Vieira Lima (PMDB) receberam em sua campanha deste ano doações de empresas envolvidas no esquema investigado pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. Os dois se reelegeram e o peemedebista foi o deputado federal mais votado da Bahia, com mais de 210 mil votos.

Lúcio Vieira Lima declarou uma doação de R$ 732 mil, em cheque, da Construtora OAS S.A por meio da direção estadual do PMDB. O total arrecadado pelo deputado foi de R$ 2.424.750.

José Carlos Araújo recebeu 70 doações fracionadas da campanha do governador eleito Rui Costa (PT), no valor total de R$ 11.842,14, cujas doadoras originárias foram a Construtora OAS (R$ 8.995,73) e UTC Engenharia S.A (R$ 2.846,41). A quantia significa um aproximado de 0,01% da arrecadação do parlamentar, que conseguiu recursos da ordem de R$ 1.224.075,56.

Há ainda os deputados baianos Afonso Florence (PT), Antônio Brito (PTB) e João Bacelar (PR), que são suplentes da comissão no Congresso. Do total de R$ 1.293.228 arrecadados, o petista recebeu R$ 2.855,41 da UTC Engenharia e 4.437, 71 da OAS, por meio da campanha de Rui Costa.

Provenientes da direção estadual do PR, João Bacelar ganhou R$ 556 da UTC e R$ 104,5 mil da OAS do total de R$ 382.654 angariados. As empresas investigadas doaram dinheiro para 12 dos 32 deputados da CPMI somente para a campanha deste ano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247