Crise da água será tema central de Padilha na TV

Propaganda que o PT levará à TV a partir de quarta-feira (23) irá tratar da crise de abastecimento de água em São Paulo, na tentativa de desgastar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB); pré-candidato a governador do PT, Alexandre Padilha, dirá que o governo paulista sabia "há dez anos" da possibilidade de racionamento no setor hídrico, mas que "nada fez" para resolver os possíveis problemas; tema é atual e de fácil compreensão; caso Alstom-Siemens e segurança ficarão para depois

Propaganda que o PT levará à TV a partir de quarta-feira (23) irá tratar da crise de abastecimento de água em São Paulo, na tentativa de desgastar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB); pré-candidato a governador do PT, Alexandre Padilha, dirá que o governo paulista sabia "há dez anos" da possibilidade de racionamento no setor hídrico, mas que "nada fez" para resolver os possíveis problemas; tema é atual e de fácil compreensão; caso Alstom-Siemens e segurança ficarão para depois
Propaganda que o PT levará à TV a partir de quarta-feira (23) irá tratar da crise de abastecimento de água em São Paulo, na tentativa de desgastar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB); pré-candidato a governador do PT, Alexandre Padilha, dirá que o governo paulista sabia "há dez anos" da possibilidade de racionamento no setor hídrico, mas que "nada fez" para resolver os possíveis problemas; tema é atual e de fácil compreensão; caso Alstom-Siemens e segurança ficarão para depois (Foto: Valter Lima)

247 - A crise de abastecimento de água em São Paulo será o tema central da propaganda que o PT levará à TV a partir de quarta-feira na tentativa de desgastar o governo de Geraldo Alckmin (PSDB). O pré-candidato a governador do PT, Alexandre Padilha, dirá que o governo paulista sabia "há dez anos" da possibilidade de racionamento no setor hídrico, mas que "nada fez" para resolver os possíveis problemas.

As três peças, de 30 segundos cada, trazem imagens de Padilha na represa Billings, um dos maiores reservatórios de água da região metropolitana da capital, e também no Cantareira, que hoje opera com cerca de 12% de sua capacidade, um dos pontos de situação mais crítica do Estado. De acordo com dirigentes petistas, a ideia é começar a construir a imagem de Padilha como uma alternativa para São Paulo e reforçar o discurso mais duro e crítico ao PSDB.

A estratégia inicial da pré-campanha de Padilha era explorar, nos programas de rádio e TV, as denúncias do caso Siemens, referente à formação de cartel em licitações de trens e do metrô e à suspeita de pagamento de propina a políticos e servidores públicos nas gestões tucanas do PSDB em São Paulo.

A crise de água, porém, é considerada pelos petistas um tema de mais fácil entendimento para o eleitor e, por isso, tem sido incorporada ao discurso de Padilha desde o início de março. Transporte e segurança devem ser os próximos temas a serem abordados pela pré-campanha.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247