Crise na campanha de Iris afeta comunicação: 22 demitidos

Pesquisa Serpes mostrando Marconi Perillo com 15 pontos de vantagem sobre Iris Rezende ligou o sinal de alerta no QG peemedebista; nesta segunda-feira, 22 profissionais que atuavam na área de comunicação da campanha foram demitidos com aval de Iris; há dez dias o deputado federal Sandro Mabel, coordenador financeiro, admitiu que o PMDB está com dificuldade de captar recursos e sofre com a falta de dinheiro na campanha

iris
iris (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - A pesquisa Serpes/O Popular divulgada no domingo passado ligou o sinal de alerta na campanha de Iris Rezende (PMDB). O levantamento mostrou Marconi Perillo (PSDB) disparado na frente com 15 pontos de vantagem sobre Iris. Desde o domingo, a cúpula da campanha irista começou a se mexer para reagir e encontrar os pontos falhos.

Alguns culpados já foram escolhidos. Nesta segunda-feira, Iris autorizou a demissão de 22 profissionais de comunicação que trabalhavam em sua campanha, informa o Jornal Opção Online. A maioria é oriunda de Brasília e atuava sob as ordens do marqueteiro Dimas Thomas.

"Entre os demitidos estão produtoras, repórteres, cinegrafistas, assistentes de cinegrafistas, locutor e assistentes de produção. Todos foram demitidos — ou avisados da demissão — diretamente por Dimas Thomas", diz o Opção.

Os motivos da demissão seriam baixa produtividade e economia de gastos. Iris Rezende tem apelado para uma campanha emocional, que o mostra como um senhor ainda com vitalidade e apegado à família, e ofensiva contra o governo do Estado.

Há cerca de dez dias o deputado federal Sandro Mabel, coordenador financeiro da campanha irista, confessou que o PMDB está com dificuldade para captar recursos e a campanha sofre com a falta de dinheiro.

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247