Cunha pode perder cidadania honorária em BH

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), pode deixar em breve de ser um cidadão honorário de Belo Horizonte, se a Casa acolher o requerimento apresentado pelo vereador Gilson Reis (PC do B); “Solicitei agora à tarde a destituição do título pelo fato de ele estar envolvido em desvios de dinheiro do Estado brasileiro. Já está mais do que comprovado pela Polícia Federal, pelo Ministério Público do Brasil e da Suíça, e existem dois processos dele no Supremo Tribunal Federal. Não podemos deixar essa honraria prevalecer sobre todos os malfeitos dele”, justificou Gilson Reis

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), pode deixar em breve de ser um cidadão honorário de Belo Horizonte, se a Casa acolher o requerimento apresentado pelo vereador Gilson Reis (PC do B); “Solicitei agora à tarde a destituição do título pelo fato de ele estar envolvido em desvios de dinheiro do Estado brasileiro. Já está mais do que comprovado pela Polícia Federal, pelo Ministério Público do Brasil e da Suíça, e existem dois processos dele no Supremo Tribunal Federal. Não podemos deixar essa honraria prevalecer sobre todos os malfeitos dele”, justificou Gilson Reis
O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), pode deixar em breve de ser um cidadão honorário de Belo Horizonte, se a Casa acolher o requerimento apresentado pelo vereador Gilson Reis (PC do B); “Solicitei agora à tarde a destituição do título pelo fato de ele estar envolvido em desvios de dinheiro do Estado brasileiro. Já está mais do que comprovado pela Polícia Federal, pelo Ministério Público do Brasil e da Suíça, e existem dois processos dele no Supremo Tribunal Federal. Não podemos deixar essa honraria prevalecer sobre todos os malfeitos dele”, justificou Gilson Reis (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), pode deixar em breve de ser um cidadão honorário de Belo Horizonte, se a Casa acolher o requerimento apresentado nessa segunda-feira (26) pelo vereador Gilson Reis (PC do B). O peemedebista, que é alvo de denúncias de corrupção, havia recebido a homenagem em 23 de janeiro na Câmara.

“Solicitei agora à tarde a destituição do título pelo fato de ele estar envolvido em desvios de dinheiro do Estado brasileiro. Já está mais do que comprovado pela Polícia Federal, pelo Ministério Público do Brasil e da Suíça, e existem dois processos dele no Supremo Tribunal Federal. Não podemos deixar essa honraria prevalecer sobre todos os malfeitos dele”, justificou Gilson Reis.

Integrante de partido aliado ao PMDB, Reis diz acreditar que o presidente da Câmara vá perder cada vez mais apoio. “A sociedade brasileira exige reparação do malfeito, todos estão indignados e ele passou a ser o principal expoente dessas denúncias”, disse, conforme relato do Estado de Minas.

O Supremo Tribunal Federal (STF) atendeu ao pedido da Procuradoria Geral da República, na semana passada, e autorizou o sequestro de R$ 9,6 milhões depositados em contas na Suíça atribuídas a Cunha (PMDB-RJ).

"Tem-se como justificada a necessidade da medida requerida, pois efetivamente demonstrada a existência de indícios suficientes de que os valores eram provenientes de atividades criminosas diante da farta documentação apresentada pelo Ministério Público", disse o ministro Teori Zavascki na decisão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247