De Assis: "O PT conversa com qualquer um que queira derrotar o golpe"

Em resposta à declaração do senador Eunício Oliveira de que seria eleitor de Lula em 2018, o presidente do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz,  afirmou que a condição do PT para conversar sobre as alianças para 2018 tem como premissa derrotar e reverter o golpe. "Para mim, é condição reverter todas as medidas tomadas pelo governo golpista contra os trabalhadores. Quem quiser conversar e fazer aliança conosco, tem que ter isso claro". De Assis deve se reunir com o presidente Lula, neste final de semana, em São Paulo. Na conversa, o petista deve fazer um relato da situação política no Estado

Em resposta à declaração do senador Eunício Oliveira de que seria eleitor de Lula em 2018, o presidente do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz,  afirmou que a condição do PT para conversar sobre as alianças para 2018 tem como premissa derrotar e reverter o golpe. "Para mim, é condição reverter todas as medidas tomadas pelo governo golpista contra os trabalhadores. Quem quiser conversar e fazer aliança conosco, tem que ter isso claro". De Assis deve se reunir com o presidente Lula, neste final de semana, em São Paulo. Na conversa, o petista deve fazer um relato da situação política no Estado
Em resposta à declaração do senador Eunício Oliveira de que seria eleitor de Lula em 2018, o presidente do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz,  afirmou que a condição do PT para conversar sobre as alianças para 2018 tem como premissa derrotar e reverter o golpe. "Para mim, é condição reverter todas as medidas tomadas pelo governo golpista contra os trabalhadores. Quem quiser conversar e fazer aliança conosco, tem que ter isso claro". De Assis deve se reunir com o presidente Lula, neste final de semana, em São Paulo. Na conversa, o petista deve fazer um relato da situação política no Estado (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - O presidente do PT Ceará, Fco. de Assis Diniz,  afirmou que a condição do PT para conversar sobre as alianças para 2018 tem como premissa derrotar e reverter o golpe. "Para mim, é condição reverter todas as medidas tomadas pelo governo golpista contra os trabalhadores. Quem quiser conversar e fazer aliança conosco, tem que ter isso claro. O PT conversa com qualquer um que queira derrotar o golpe. Essa é a condição. O Lula não é apenas o nosso candidato, é o representante de um projeto democrático e popular que já mostrou que o Brasil só cresce quando os interesses maiores da população são a prioridade".

A declaração do presidente do PT é uma resposta à declaração do senador Eunício Oliveira (PMDB) que afirmou, em entrevista ao jornal O Povo, ser eleitor do Lula. As especulações em torno de uma possível reaproximação do senador peemedebista com o governador Camilo Santana provocam forte reação nas bases do partido e trazem dificuldades para os dirigentes petistas.

De Assis deve conversar com o presidente Lula, neste final de semana, quando viaja para São Paulo, onde participará também dos encontros setoriais do PT. Na conversa, o petista deve fazer um relato da situação política no Estado, com destaque para a importância de reeleger o governador Camilo Santana e garantir a ampliação das bancadas federal e estadual, para fortalecer o partido no estado e como esses objetivos devem se articular com a eleição presidencial. De Assis afirmou ter clareza da questão nacional mas que é preciso também, compreender as realidades locais e o posicionamento das bases do partido.

Na avaliação de vários dirigentes do partido, uma reaproximação entre Camilo e Eunício pode ser mais um problema do que solução, no Ceará.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247