De Assis: "PT está unido para a luta contra esses tempos sombrios"

Reconduzido, por unanimidade, para mais um mandato à frente do Partido dos Trabalhadores do Ceará, o presidente Francisco de Assis Diniz considera que o resultado do 6° Congresso Estadual mostrou que o PT está unido e preparado para o embate contra os retrocessos do golpe e para a luta pelo restabelecimento da democracia. "O PT está unido para a luta contra esses tempos sombrios. Iniciamos um novo momento para construir um palanque forte para a reeleição do governador Camilo Santana e a volta do presidente Lula, para colocar o País em ordem"

Reconduzido, por unanimidade, para mais um mandato à frente do Partido dos Trabalhadores do Ceará, o presidente Francisco de Assis Diniz considera que o resultado do 6° Congresso Estadual mostrou que o PT está unido e preparado para o embate contra os retrocessos do golpe e para a luta pelo restabelecimento da democracia. "O PT está unido para a luta contra esses tempos sombrios. Iniciamos um novo momento para construir um palanque forte para a reeleição do governador Camilo Santana e a volta do presidente Lula, para colocar o País em ordem"
Reconduzido, por unanimidade, para mais um mandato à frente do Partido dos Trabalhadores do Ceará, o presidente Francisco de Assis Diniz considera que o resultado do 6° Congresso Estadual mostrou que o PT está unido e preparado para o embate contra os retrocessos do golpe e para a luta pelo restabelecimento da democracia. "O PT está unido para a luta contra esses tempos sombrios. Iniciamos um novo momento para construir um palanque forte para a reeleição do governador Camilo Santana e a volta do presidente Lula, para colocar o País em ordem" (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Reconduzido ontem (7), por unanimidade, para mais um mandato à frente do Partido dos Trabalhadores do Ceará, o presidente Francisco de Assis Diniz considera que o resultado do 6° Congresso Estadual mostrou que o PT está unido e preparado para o embate contra os retrocessos do golpe e na luta pelo restabelecimento da democracia. "O PT está unido para a luta contra esses tempos sombrios. O golpe está tentando levar o Brasil para o fundo do poço. Mais do que retirando direitos, está retrocedendo ao século XIX, com as propostas de reforma trabalhista. Chegaram ao cúmulo de propor que trabalhador rural troque sua força trabalho por comida e moradia".

Para De Assis, a unidade do partido era uma questão central para que o partido pudesse assumir, no Ceará, o protagonismo das lutas, com as demais forças políticas do campo progressista e com os movimentos sociais. "Enquanto havia divergências, não conseguíamos cumprir a contento nosso papel. O debate do congresso mostrou que nossas diferenças eram pontuais e não de projeto. Agora, iniciamos um novo momento para construir um palanque forte para a reeleição do governador Camilo Santana e a volta do presidente Lula, para colocar o País em ordem.

Sobre a sua reeleição, por unanimidade, De Assis considera que "houve um gesto de grandeza dos companheiros, principalmente do deputado Elmano de Freitas, que retirou a candidatura, em nome da unidade e do compromisso com a construção partidária".

Para De Assis, o importante agora é fortalecer a organização partidária, em especial, estimulando a participação da juventude e das mulheres, segmentos considerados por ele como estratégicos para o crescimento do PT e que são os mais prejudicados com a retirada de direitos promovida pelo "desgoverno" de Michel Temer.

Como uma primeira atividade da luta o presidente informou que na manhã da quarta-feira (10), haverá uma "tribuna livre" na Praça do Ferreira, com a participação das principais lideranças do partido, durante o depoimento do presidente Lula, marcado para as 10 horas, em Curitiba. Na tribuna livre deverão ser destacadas as políticas sociais implantadas pelos governos do ex-presidente e que estão desmontadas, após o golpe.

 

 

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247