De olho em 2018, Demóstenes quer anistia do Senado

O ex-senador Demóstenes Torres já conversou com alguns senadores sobre o seu desejo de entrar com um pedido de anistia no Senado Federal; ele foi cassado em 2012 pelo Senado e está inelegível até 2027; mas como foi inocentado em processos que respondia em Goiás, planeja o pedido de anistia, voltar a ser ficha limpa e disputar a eleição de 2018

O ex-senador Demóstenes Torres já conversou com alguns senadores sobre o seu desejo de entrar com um pedido de anistia no Senado Federal; ele foi cassado em 2012 pelo Senado e está inelegível até 2027; mas como foi inocentado em processos que respondia em Goiás, planeja o pedido de anistia, voltar a ser ficha limpa e disputar a eleição de 2018
O ex-senador Demóstenes Torres já conversou com alguns senadores sobre o seu desejo de entrar com um pedido de anistia no Senado Federal; ele foi cassado em 2012 pelo Senado e está inelegível até 2027; mas como foi inocentado em processos que respondia em Goiás, planeja o pedido de anistia, voltar a ser ficha limpa e disputar a eleição de 2018 (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 – O ex-senador Demóstenes Torres já conversou com alguns senadores sobre o seu desejo de entrar com um pedido de anistia no Senado.

Ele foi inocentado em alguns processos que respondia em Goiás, por isso planeja o pedido de anistia, voltar a ser ficha limpa e disputar a eleição de 2018.

Demóstenes Torres foi cassado em 2012 pelo Senado e está inelegível até 2027, segundo a coluna de Lauro Jardim, em O Globo (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247