Defesa de Geddel diz que “seus direitos foram violados outra vez”

O advogado Gamil Föppel disse em nota neste domingo que "os direitos assegurados por lei" do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na sexta-feira (8), "mais uma vez foram violados"; Geddel estava em prisão domiciliar e foi levado de volta ao presídio da Papuda, em Brasília, depois de a Polícia Federal descobrir encontrar R$ 51 milhões em um 'bunker' emprestado a ele em Salvador; a nota da defesa diz que, "além de ter sido impedido o acesso e a entrevista pessoal dos advogados constituídos por Geddel, ainda foi impossibilitada a participação na sua oitiva perante a autoridade policial"

08/09/2017- Brasília- DF, Brasil- O ex-ministro Geddel Vieira Lima chega a Brasília após ser preso pela pela Polícia Federal em Salvador onde cumpria prisão domicilia Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
08/09/2017- Brasília- DF, Brasil- O ex-ministro Geddel Vieira Lima chega a Brasília após ser preso pela pela Polícia Federal em Salvador onde cumpria prisão domicilia Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O advogado Gamil Föppel disse em nota neste domingo que "os direitos assegurados por lei" do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na sexta-feira (8), "mais uma vez foram violados".

Geddel estava em prisão domiciliar e foi levado de volta ao presídio da Papuda, em Brasília, depois de a Polícia Federal descobrir encontrar R$ 51 milhões em um 'bunker' emprestado a ele em Salvador.

A PF identificou impressões digitais do ex-ministro e de seu ex-assessor Gustavo Ferraz, também preso e demitido da Defesa Civil do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

A nota da defesa diz que, "além de ter sido impedido o acesso e a entrevista pessoal dos advogados constituídos por Geddel, ainda foi impossibilitada a participação na sua oitiva perante a autoridade policial", e que a "suposta emoção" atribuída a Geddel durante o depoimento divulgada por "fontes ligadas à investigação" foi "mais um atentado à sua dignidade e integridade moral, mediante a indevida exposição de uma pessoa submetida à custódia e responsabilidade do Estado."

"Geddel irá refutar as consequências jurídicas que lhe são indevidamente imputadas, em momento oportuno, perante as autoridades competentes", diz a nota do advogado de Geddel.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247