Del Nero é convidado a depor na CPI do Futebol

Denunciado pelo FBI por fazer parte de um esquema de recebimento de propina no futebol, o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, foi convidado a depor nesta terça (8) na CPI do Futebol; a CPI já havia quebrado os sigilos fiscal e bancário do presidente; os parlamentar também querem questionar o cartola sobre a compra de duas coberturas no Rio; uma delas, no valor de R$ 5,2 milhões, foi adquirida pelo dirigente de uma empresa dos filhos do empresário Wagner Abrahão, parceiro comercial da CBF

Del Nero é convidado a depor na CPI do Futebol
Del Nero é convidado a depor na CPI do Futebol (Foto: F�BIO MOTTA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Denunciado pelo FBI (Federal Bureau of Investigation, ou, em português, Agência Federal de Investigação) por fazer parte de um esquema de recebimento de propina no futebol, o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, foi convidado a depor nesta terça (8) na CPI do Futebol. Os senadores querem questionar ele sobre acusações feitas pela Justiça dos EUA.

Del Nero deixou o cargo, na quinta-feira (3), após as denúncias. No mesmo dia, o Comitê de Ética da Fifa abriu também investigação contra o cartola. Em agosto, a CPI quebrou os sigilos fiscal e bancário do presidente, que ganha cerca de R$ 200 mil mensais na CBF. O dirigente afirmou, na semana passada, não temer ser investigado.

Os parlamentares da CPI também querem saber detalhes da compra de duas coberturas no Rio de Janeiro, no ano passado. O negócio foi revelado pela Folha no dia da posse de Del Nero e é investigado pelo Ministério Público Federal, no Rio, e pela Receita Federal.

De acordo com as investigações, uma das coberturas, no valor de R$ 5,2 milhões, foi adquirida pelo dirigente de uma empresa dos filhos do empresário Wagner Abrahão, parceiro comercial da CBF. Antes, em maio do ano passado, Del Nero registrou em cartório que comprou outro dúplex, no mesmo local, por R$ 1,6 milhão. Ele negou qualquer conflito ou irregularidade na transação.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247