Delatado por Yunes, Padilha estica licença

ministro da Casa Civil de Michel Temer, Eliseu Padilha, deve passar mais tempo fora do governo do que o inicialmente previsto; segundo informações do Hospital Moinho de Vento, em Porto Alegre, onde o ministro foi internado, em lugar da laparoscopia, que é uma técnica minimamente invasiva, Padilha escolheu abrir o abdômen para retirar a próstata; decisão mais conservadora do ministro-chefe da Casa Civil retarda o processo de recuperação; que, segundo se apurou, deve durar de duas a três semanas

Brasília - O ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha fala sobre a reunião de Obras Inacabadas (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha fala sobre a reunião de Obras Inacabadas (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rio Grande do Sul 247 - O ministro da Casa Civil de Michel Temer, Eliseu Padilha, deve passar mais tempo fora do governo do que o inicialmente previsto. 

Segundo informações do Hospital Moinho de Vento, em Porto Alegre, onde o ministro foi internado, em lugar da laparoscopia, que é uma técnica minimamente invasiva, Padilha escolheu abrir o abdômen para retirar a próstata. A decisão mais conservadora do ministro-chefe da Casa Civil retarda o processo de recuperação. Que, segundo se apurou, deve durar de duas a três semanas. 

Até lá, o braço-direito de Michel Temer terá tempo para preparar sua defesa à acusação do empresário José Yunes, melhor amigo e ex-assessor de Michel Temer, de que serviu de "mula" de Padilha na entrega de um pacote de dinheiro, supostamente oriundo da Odebrecht. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247