Delator promete detalhes de propina a Geddel

Anexos em poder da Procuradoria-Geral da República dão conta de que o ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht em Brasília, Cláudio Melo Filho, prometeu dar a pista do dinheiro que teria irrigado o caixa dois para campanhas do atual ministro da Secretaria de Governo; Geddel e o ex-diretor são vizinhos no condomínio Interlagos, situado no litoral norte em Salvador; a quem pergunta sobre o caso, Geddel desconversa: “Não vou comentar essas coisas, a não ser que sejam formalizadas. Minhas contas de campanhas estão todas declaradas ao TSE.”

Brasília - O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, participa da Conferência Nacional de Defesa Civil e Assistência Humanitária
Brasília - O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, participa da Conferência Nacional de Defesa Civil e Assistência Humanitária (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O acordo de delação premiada de Claudio Melo Filho, ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht em Brasília, prevê o detalhamento de um suposto esquema de propina que teria financiado uma campanha do hoje ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima.

Segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim, em O Globo, nos anexos que estão na Procuradoria-Geral da República, Melo Filho promete dar a pista do dinheiro que teria dado no caixa dois para campanhas do ministro de Temer.

O ministro e o ex-diretor são vizinhos no condomínio Interlagos, situado no litoral norte em Salvador.

A quem pergunta sobre o caso, Geddel desconversa: “Não vou comentar essas coisas, a não ser que sejam formalizadas. Minhas contas de campanhas estão todas declaradas ao TSE.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247