Delcídio: CPI do Cachoeira era para atingir Marconi

Ex-senador Delcídio do Amaral prestou depoimento nesta quinta-feira (16), na 7ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro, no processo originário da Operação Saqueador; ele relatou que a CPI do Cachoeira, em 2012, foi criada para ser uma espécie de vingança contra líderes oposicionistas de Goiás, em especial o governador Marconi Perillo; "O governo percebeu nitidamente que era uma CPI que poderia trazer problemas. Como todo governo faz, quando há risco, abafa”, disse; Delcídio afirmou que, na época, havia um ranço do mensalão, principalmente com o governador Marconi; "Imaginou-se que com a CPI do Cachoeira o chumbo voltaria. Mas, perceberam que o chumbo ia bater em queria se vingar. No início era uma CPI goiana. Mas, virou uma CPI nacional"

delcidio do amaral
delcidio do amaral (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O ex-senador Delcídio do Amaral prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (16), na 7ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro no processo originário da Operação Saqueador. Ele relatou que a CPI do Cachoeira, em 2012, foi criada para ser uma espécie de vingança contra líderes oposicionistas de Goiás, em especial o governador Marconi Perillo.

“O governo percebeu nitidamente que era uma CPI que poderia trazer problemas. Como todo governo faz, quando há risco, abafa”, disse o ex-parlamentar. Delcídio afirmou que, na época, havia um ranço do mensalão, principalmente com o governador Marconi Perillo.

"Imaginou-se que com a CPI do Cachoeira o chumbo voltaria. Mas, perceberam que o chumbo ia bater em queria se vingar. No início era uma CPI goiana. Mas, virou uma CPI nacional".

“Citei o ex-presidente Lula como um dos incentivadores porque a CPI atingiria líderes de oposição forte que está em Goiás. O ex-presidente incentivou de forma que assinasse, que tivesse o número de assinaturas suficiente”, disse Delcídio.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247