Delegado simpatizante de Bolsonaro é preso acusado de extorsão

Preso nesta terça-feira (10) sob acusação de integrar uma quadrilha que praticava extorsão, o delegado da Polícia Federal Mário Menin Júnior, que atua na Superintendência da corporação em São Paulo, disseminava na internet mensagens a favor de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e chegou a replicar vídeos do general Hamilton Mourão, que recentemente defendeu uma intervenção militar no Brasil

Mario Menin Junior
Mario Menin Junior (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O delegado da Polícia Federal Mário Menin Júnior, que atua na Superintendência da corporação em São Paulo, foi preso nesta terça-feira (10) ao lado de outras três pessoas. Ele é acusado de integrar uma quadrilha que praticava extorsão.

Nas redes sociais, Menin postava mensagens com críticas à corrupção na política. Ele disseminou conteúdos a favor de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e chegou a replicar vídeos do general Hamilton Mourão, que recentemente defendeu uma intervenção militar no Brasil, de acordo com a coluna Painel da Folha de S.Paulo.

A prisão do delegado da Polícia Federal Mario Menin Junior, nesta terça-feira (10), deixou seus pares na corporação chocados.

Ele é delegado da PF há mais 30 anos, já atuou na corregedoria do órgão em São Paulo investigando outros policiais e ocupou cargos importantes na corporação: chefiou a delegacia contra o crime organizado em São Paulo e as operações no aeroporto internacional de Cumbica (SP).

Menin Junior foi preso pela própria PF sob acusação de extorsão a empresários da região de Campinas (SP). Outras três pessoas foram detidas, acusadas de se passarem por delegados da PF.

As informações são de reportagem de Mario Cesar Carvalho na Folha de S.Paulo.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247