Delta será excluída da Transposição

Ministério da Integração Nacional decidiu retirar a Delta Construções das obras da Transposição do Rio São Francisco, alegando a paralisação dos serviços por parte da empreiteira; responsável pelo Lote 6, a empresa ainda tinha mais de R$ 100 milhões em obras a executar

Delta será excluída da Transposição
Delta será excluída da Transposição (Foto: Marco Aurélio Martins/Agência A Tarde/AE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Raphael Coutinho _PE247 – O Governo Federal deverá excluir nos próximos dias a Construtora Delta, alvo de investigação no Congresso, sob suspeitas de irregularidades nas obras da Transposição do Rio São Francisco. A decisão foi tomada pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, que alegou a paralisação dos serviços, por parte da empreiteira, para a rescisão do contrato. No lote, que passa pela cidade de Mauriti, no Ceará, a Delta ainda tinha mais de R$ 100 milhões em obras a executar.

Para continuar com a execução da intervenção, o Governo abrirá uma nova licitação até setembro. Até o final de julho, o Ministério da Integração deverá concluir a rescisão. Uma auditoria está sendo realizada no contrato da Delta para a obra da Transposição, assinado em 2008, com um valor total de R$ 265,4 milhões.  Um aditivo foi incluído no termo no ano passado, antes das investigações da Polícia Federal envolvendo a Delta se tornarem públicas.

Leia, abaixo, matéria sobre a convocação do presidente afastado da Delta, Fernando Cavendish, para depor na CPI do Cachoeira:
 

A CPI do Cachoeira decidiu convocar na sessão desta quinta-feira o empresário Fernando Cavendish, presidente afastado da empresa Delta Construções. A empreiteira é suspeita de envolvimento no esquema criminoso atribuído pela Polícia Federal ao empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Além de Cavendish, os deputados e senadores da comissão também convocaram paraprestar depoimento o ex-diretor do Departamento Nacional e Infraestrutura de Transporte (Dnit), Luiz Antônio Pagot, e Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, ex-diretor da Dersa.

Foram aprovados também seis pedidos para a convocação do prefeito de Palmas, Raul de Jesus Lustosa Filho (PT), que apareceu em gravações negociando com Cachoeira. Outro convocado pela comissão é o empresário Adir Assad, dono da empresa Rock Star, que teria recebido repasses de recursos da empresa Delta.

Por duas vezes, as duas convocações foram retiradas de pauta pelo relator da comissão Odair Cunha (PT-MG) que optou por focar as investigações nas relações da Delta na região Centro-Oeste. No entanto, deputados da oposição insistiram com os requerimentos que foram aprovados em bloco.

A convocação de Cavendish significa a ampliação da investigação para a esfera nacional e a oposição quer enfatizar, com isso, os contratos da empreiteira com o governo federal.

Já o depoimento de Pagot passou a ser considerado urgente por alguns integrantes da comissão, após ele ter denunciado, em entrevista à revista IstoÉ, o uso de verbas públicas para formação de caixa 2 de campanhas eleitorais em São Paulo. Já em entrevista à revista Época, ele disse que contrariou interesses do empresário Carlos Augusto Ramos e da Construtora Delta quando estava à frente do Dnit.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247