Denasus constata desperdício de centenas de remédios pela Sesau

Relatório do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) apontou situação "assustadoramente caótica" da administração do sistema de saúde pública do estado; apesar dos constantes casos de desabastecimento nos hospitais estaduais, os auditores do Denasus encontraram 166 diferentes tipos diferentes de medicamentos vencidos no estoque regulador da Sesau; esses remédios custaram aos cofres públicos a expressiva quantia R$ 363.859,18; entre eles estão 24.400 comprimidos do medicamento denominado Viagra (Sildernafila); relatório embasou apreensão de documentos na Sesau pela Polícia federal nessa quinta-feira, 18

Relatório do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) apontou situação "assustadoramente caótica" da administração do sistema de saúde pública do estado; apesar dos constantes casos de desabastecimento nos hospitais estaduais, os auditores do Denasus encontraram 166 diferentes tipos diferentes de medicamentos vencidos no estoque regulador da Sesau; esses remédios custaram aos cofres públicos a expressiva quantia R$ 363.859,18; entre eles estão 24.400 comprimidos do medicamento denominado Viagra (Sildernafila); relatório embasou apreensão de documentos na Sesau pela Polícia federal nessa quinta-feira, 18
Relatório do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) apontou situação "assustadoramente caótica" da administração do sistema de saúde pública do estado; apesar dos constantes casos de desabastecimento nos hospitais estaduais, os auditores do Denasus encontraram 166 diferentes tipos diferentes de medicamentos vencidos no estoque regulador da Sesau; esses remédios custaram aos cofres públicos a expressiva quantia R$ 363.859,18; entre eles estão 24.400 comprimidos do medicamento denominado Viagra (Sildernafila); relatório embasou apreensão de documentos na Sesau pela Polícia federal nessa quinta-feira, 18 (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Agentes da Polícia Federal atenderam determinação da Justiça Federal e realizaram nessa quinta-feira, 18, uma busca e apreensão de documentos na sede da Secretaria da Saúde do Estado (Sesau).

A Justiça Federal solicitou a apreensão dos documentos com base em pedido do Ministério Público Federal e num relatório do Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus), que apontou situação "assustadoramente caótica" da administração do sistema de saúde pública do estado. 

Segundo as informações do relatório do Denasus, divulgadas pela Justiça Federal, apesar dos constantes casos de desabastecimento de medicamentos e insumos dos hospitais, os auditores encontraram 166 diferentes tipos diferentes de medicamentos vencidos no estoque regulador da Sesau. Esses remédios custaram aos cofres públicos a expressiva quantia R$ 363.859,18. Entre eles estão 24.400 comprimidos do medicamento denominado Viagra (Sildernafila).

O relatório do Denasus aponta a caracterização dos crimes de fraude em licitação, peculato e associação criminosa. Documento indica compra de medicamentos, materiais e serviços sem o devido procedimento licitatório, fora dos casos legais de dispensa e inexigibilidade; direcionamento de licitação a partir de procedimentos "montados".

"No período entre 2013 e 2014, a Sesau instaurou 126 procedimentos para pagamento de despesas realizadas sem licitações para aquisições de produtos e serviços que totalizam mais de 58 milhões de reais. Da análise da nota técnica extrai-se que a Sesau teria criado, ao arrepio da lei, um procedimento denominado "Reconhecimento de Despesa" que, na realidade, trata-se de um eufemismo para contratações e compras realizadas indevidamente sem licitação", diz a Justiça Federal.

Os auditores do Denasus afirmam no relatório, segundo a Justiça Federal, que 95% dos processos destinados a aquisições de medicamentos e materiais médicos hospitalares foram solicitados por Luiz Renato Pedra Sá e autorizados por José Gastão Almada Néder e/ou Vanda Maria Gonçalves Paiva. Os três foram presos pela Polícia Federal mas já a prisão. 

Leia também: PF faz novas apreensões de documentos na Sesau

Denasus faz auditoria em recursos enviados à Sesau

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247