Denunciado pelo MP, Paupério pede exoneração

Denunciado pelo Ministério Público (MP) por suposta participação em esquema de corrupção que desviou R$ 40 milhões da Secretaria de Educação de Salvador entre 2009 e 2010, o secretário de Gestão, Alexandre Paupério, renunciou ao cargo no final da tarde desta quarta-feira; em nota, a assessoria da prefeitura diz que ele 'vai se dedicar mais à família e retomar os estudos'; o prefeito ACM Neto vinha negando a saída do secretário, e ainda não se pronunciou; as empresas que tinham Paupério como sócio firmaram 17 contratos, totalizando R$ 18.147.088,70, 'sem qualquer prova da efetiva realização dos serviços', segundo a denúncia do MP

Denunciado pelo Ministério Público (MP) por suposta participação em esquema de corrupção que desviou R$ 40 milhões da Secretaria de Educação de Salvador entre 2009 e 2010, o secretário de Gestão, Alexandre Paupério, renunciou ao cargo no final da tarde desta quarta-feira; em nota, a assessoria da prefeitura diz que ele 'vai se dedicar mais à família e retomar os estudos'; o prefeito ACM Neto vinha negando a saída do secretário, e ainda não se pronunciou; as empresas que tinham Paupério como sócio firmaram 17 contratos, totalizando R$ 18.147.088,70, 'sem qualquer prova da efetiva realização dos serviços', segundo a denúncia do MP
Denunciado pelo Ministério Público (MP) por suposta participação em esquema de corrupção que desviou R$ 40 milhões da Secretaria de Educação de Salvador entre 2009 e 2010, o secretário de Gestão, Alexandre Paupério, renunciou ao cargo no final da tarde desta quarta-feira; em nota, a assessoria da prefeitura diz que ele 'vai se dedicar mais à família e retomar os estudos'; o prefeito ACM Neto vinha negando a saída do secretário, e ainda não se pronunciou; as empresas que tinham Paupério como sócio firmaram 17 contratos, totalizando R$ 18.147.088,70, 'sem qualquer prova da efetiva realização dos serviços', segundo a denúncia do MP (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Denunciado pelo Ministério Público do Estado (MPE) por suposta participação em esquema de corrupção que desviou R$ 40 milhões da Secretaria de Educação de Salvador entre 2009 e 2010, na gestão do ex-prefeito João Henrique Carneiro, o secretário de Gestão de ACM Neto (DEM), Alexandre Paupério, renunciou ao cargo nesta quarta-feira (30).

Em nota, a Agência Geral de Comunicação da prefeitura (Agecom), diz que ele 'vai se dedicar mais à família e retomar os estudos'. 

O prefeito ACM Neto (DEM) vinha negando a saída do secretário, e ainda não se pronunciou. Paupério é citado nas investigações do Ministério Público por ser sócio das empresas Brian Inovações, Consultoria e Assessoria Ltda.; Digital Instituto de Tecnologia Ltda.; e Glia Comunicação, Design e Criatividade Ltda.

As empresas que tinham o secretário como sócio firmaram 17 contratos, totalizando R$ 18.147.088,70, 'sem qualquer prova da efetiva realização dos serviços', segundo a denúncia do Ministério Público.

Quem está cotada para assumir a secretaria é Sônia Magnólia Lemos de Carvalho, que foi diretora executiva do Planserv até o final da gestão do governador Jaques Wagner.

Abaixo a nota da Agecom.

Pauperio se afasta da Prefeitura

O secretário municipal de Gestão da Prefeitura de Salvador, Alexandre Tocchetto Pauperio, apresentou seu pedido de exoneração, em caráter definitivo, ao prefeito ACM Neto nessa quarta-feira (30). Pauperio agradeceu a todos pelo apoio durante esse período de valioso aprendizado, e, especialmente, ao prefeito pela confiança e oportunidade. Ele informou também que vai se dedicar mais à família e retomar os estudos na área de administração.

O ex-secretário ressalta que foi uma honra em participar da gestão e acredita que teve contribuição importante no período nas funções gestão de pessoas, orçamento, tecnologia, modernização, compras, patrimônio e previdência, todas sob a responsabilidade da Semge.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247